Por um momento, o Tottenham pareceu capaz de manter a perseguição pela liderança da Premier League. A ideia não durou tanto e, neste momento, garantir a vaga no G-4 é uma prioridade ameaçada. Diferentemente do que acontece na Liga dos Campeões, os Spurs não andam jogando bem no campeonato nacional. Os tropeços se tornaram frequentes nos últimos tempos, mesmo com o retorno de seus protagonistas. E a gordura acumulada sobre os concorrentes logo abaixo da tabela começa a desaparecer. Neste sábado, os londrinos visitaram o ameaçado Southampton no Estádio St. Mary’s e iam saindo com a vitória, até que os anfitriões buscassem uma virada heroica. Triunfo por 2 a 1, que permite aos alvirrubros respirarem.

Dominando o primeiro tempo, o Tottenham parecia pronto à vitória. Chegou a carimbar a trave duas vezes e, aos 26 minutos, saiu em vantagem. Em um contragolpe, Harry Kane abriu com Dele Alli – de volta após sete semanas longe do time, se recuperando de lesão. Artilheiro apareceu na área para receber o ótimo lançamento do companheiro, finalizando cruzado para balançar as redes. Foi o gol de número 200 do centroavante como profissional. Todavia, os Spurs não conseguiram ampliar e as alterações feitas por Ralph Hasenhüttl mexeram com os brios do Southampton a partir do intervalo. Melhorando substancialmente no segundo tempo, os Saints partiram para cima e conquistaram a vitória nos últimos 15 minutos.

O empate aconteceu aos 31. Com o time todo no ataque, Stuart Armstrong recebeu na esquerda e avançou até a linha de fundo para cruzar. A bola atravessou a área do Tottenham, até que Yan Valery chutasse mal e mesmo assim encontrasse as redes. Por fim, uma obra de arte que premiou o empenho do Southampton cinco minutos depois. Em cobrança de falta frontal, James Ward-Prowse bateu na bola com enorme categoria. O chute cruzado passou pela barreira e morreu no ângulo oposto, sem que Hugo Lloris chegasse a tempo. Permitiu que os anfitriões segurassem a diferença nos dez minutos finais.

A vitória afastou o Southampton da zona de rebaixamento. O time soma 30 pontos, no 16° lugar. Pode ser ultrapassado pelo Burnley, mas sem correr riscos de voltar ao Z-3 neste final de semana. Já o Tottenham sente o calor no cangote. Manchester City e Liverpool podem abrir uma vantagem de mais de dez pontos nas próximas horas. Enquanto isso, Manchester United, Arsenal e Chelsea vislumbram a posição dos Spurs. O time de Mauricio Pochettino é o terceiro colocado, sem vencer há quatro rodadas. Estacionou com 61 pontos, enquanto o Manchester United tem 58, o Arsenal vem com 57 e o Chelsea soma 56. Todos entram em campo no domingo, enquanto, vale lembrar, o Chelsea ainda tem dois jogos a menos em relação ao Tottenham por conta da final da Copa da Liga Inglesa. A pressão é enorme, justamente às vésperas da estreia do novo estádio.