Giuliano ganhou a confiança de Tite na primeira convocação do treinador à frente da seleção brasileira. E, se depender de sua forma pelo Zenit, o camisa 7 merece ser acompanhado de perto. Comprado junto ao Grêmio por €7 milhões, o paranaense marcou quatro gols em quatro partidas que disputou no Campeonato Russo. Já nesta quinta, pela Liga Europa, ele comandou aquela que tende a ser uma das viradas mais incríveis da temporada. O Zenit perdia em Israel para o Maccabi Tel Aviv por 3 a 0 até os 32 do segundo tempo. Pois em 15 minutos os visitantes viraram para 4 a 3, e Giuliano participou de todos os gols de seu time.

VEJA TAMBÉM: Quinze motivos para você acompanhar de perto a Liga Europa 2016/17

Durante os primeiros 70 minutos, Maccabi manteve sua tranquilidade. Aproveitando as brechas na defesa adversária, os israelenses marcaram três gols e ainda acertaram uma bola na trave. A vitória que parecia certa, no entanto, mudou a postura do Zenit. Os russos partiram para o sufoco, ficando ainda com um a mais depois dos 36 do segundo tempo, quando Eli Dasa recebeu o segundo amarelo.

O primeiro gol saiu antes disso, aos 31. Giuliano levantou a bola e viu Kokorin completar para as redes. Já o segundo nasceu em um tiro livre indireto, no qual o brasileiro rolou para o volante Maurício, ex-Fluminense, soltar a bomba. O próprio Giuliano decretou o empate aos 41, em bola que cruzou a área e sobrou limpa para ele fuzilar. Por fim, a virada inimaginável aconteceu nos acréscimos. O camisa 7 completou sua tripleta de assistências ao entregar a bola para Djordjevic, fazendo de peixinho.

Atuando como meia central, Giuliano vem ganhando bastante liberdade no Zenit de Mircea Lucescu. Cai pelos dois lados e se encarrega da criação. Nesta quinta, deu muito certo. Se os russos desta vez se ausentam da Champions, já demonstram as credenciais na Liga Europa, a qual conquistaram em 2008.