A Inter continua sem conseguir embalar no Campeonato Italiano. Neste sábado, às vésperas da estreia do time na Champions League diante do Tottenham, a equipe comandada por Luciano Spalletti sofreu uma surpreendente derrota por 1 a 0 em casa, no estádio Giuseppe Meazza, no bairro de San Siro. Um jogo com roteiro bastante comum: pressão enorme do time da casa por quase todo o tempo, até que em um lance, os visitantes conseguiram um gol e saem de campo com a vitória pelo placar mínimo. E com uma dose extra de tempero: com um gol de Federico Dimarco, lateral que é emprestado pela Inter aos Ducali.

LEIA TAMBÉM: Empresário de Manduzkic: “A Croácia chegar à final da Copa foi em parte graças a Allegri”

Com Mauro Icardi sem condições físicas de jogar a partida inteira, ainda se recuperando de lesão, o técnico Luciano Spalletti começou a partida com Keita Baldé no centro do ataque, já que também não tinha Lautaro Martínez, machucado. Nas pontas, entrou Antonio Candreva na direita, sua primeira partida como titular na Serie A nesta temporada, e Ivan Perisic, este titular absoluto do time. Roberto Gagliardini formou o meio-campo com Marcelo Brozovic, com Radja Nainggolan com mais liberdade para encostar nos jogadores de frente.

Desde o início, o roteiro foi o mesmo: a Inter pressionou o tempo todo buscando o gol, mas tropeçava nos seus próprios erros no ataque. Com mais de 70% de posse de bola, a Inter martelava com chutes a gol, cruzamentos e tentativas em escanteios ou mesmo em jogadas trabalhadas. Apesar dos muitos chutes a gol, o placar permaneceu em branco no primeiro tempo.

O Parma voltou para o segundo tempo com um jogador da própria Inter, emprestado ao clube: Federico Dimarco. O lateral esquerdo pertence ao clube de Milão, que o vendeu para o Sion em 2017, recomprou nesta última janela, exercendo uma cláusula no contrato, mas não ficou com ele: emprestou aos Ducali, que acabaram de voltar à primeira divisão. Ao menos por esse jogo, os interistas certamente irão se arrepender. Ele foi o autor de um golaço, de fora da área, que decidiu o jogo. Mas antes disso, a Inter seguia pressionando o quanto podia.

Sem conseguir abrir o placar, Spalletti fez alterações já para a volta do segundo tempo. Tirou Keita, colocou Icardi. Aos 14 minutos, fez já a segunda mudança, com Matteo Politano substituindo Candreva, em mais uma partida ruim. A pressão seguiu. Entrou também Kwadwo Asamoah no lugar de Danilo D’Ambrosio para ter um lateral mais ofensivo em campo.

Só que o gol saiu em um dos raros ataques do Parma. Aos 34 minutos, depois de uma jogada de profundidade para Gervinho, a bola foi mal afastada por Brozovic, Dimarco pegou a sobra, tirou da marcação com habilidade e chutou bonito. Um golaço do camisa 3 do Parma, que não teve nenhum pudor em comemorar, e comemorar muito, o gol contra o time com o qual ainda tem contrato. Um gol à la Roberto Carlos, com seus chutes potentes.

Com o placar adverso e pouco tempo para reagir, a Inter seguiu tentando. Não faltaram tentativas, embora, de fato, tenha faltado competência. Foram 28 chutes a gol, mas só oito deles acertaram a meta defendida pelo goleiro do Parma, Luigi Sepe. Foram 14 chutes para fora e outros seis deles bloqueados. A Inter pouco conseguiu fazer para obrigar o goleiro adversário a fazer grandes defesas.

A atuação, coletivamente, foi muito fraca. Ivan Perisiic foi mais uma vez o principal destaque, tentando muitas vezes chegar à linha de fundo, chutar de fora da área e criar jogadas. Mas mesmo o croata errou muito. E sem Icardi bem fisicamente, a capacidade do time arrancar um gol em situações assim acaba diminuída. Ainda mais porque aquele que poderia ser o seu substituto também está machucado, Lautaro Martínez. O time precisa jogar muito mais se quiser algo mais do que ser um coadjuvante na Serie A.

A derrota é um golpe às pretensões da Inter, que iniciou a temporada como a principal candidata a concorrer com a Juventus pelo título. Foi o quarto jogo da Inter, com apenas uma vitória, um empate e duas derrotas. Muito abaixo do que se espera. A Juventus jogou três vezes e venceu todos. Spalletti terá muito trabalho pensando também na estreia do time na Champions League, na próxima terça-feira. O jogo será neste mesmo estádio, Giuseppe Meazza, reunindo dois times que perderam em casa no fim de semana.


Os comentários estão desativados.