Muita bola já rolou na segunda metade do ano (e primeira parte da temporada) no futebol azteca. Foram 16 rodadas completas, algumas surpresas, muitas confirmações, favoritismos e decepções. Agora, faltando apenas uma jornada para o fim da primeira fase, cinco clubes preparam suas armas para os playoffs, oito já planejam seu próximo ano e outros cinco ainda sonham com as três vagas restantes para a “Fiesta Grande”, como é conhecida a fase final no país mexicano.

América, Santos, Cruz Azul, León e Toluca já estão matematicamente garantidos na Liguilla. Canários e Guerreros, inclusive, já garantiram as duas primeiras posições na tabela de classificação e jogarão com a vantagem de decidir em casa (os Laguneros pelo menos até a decisão) e por dois resultados iguais.

Em contrapartida, Puebla, Veracruz, Monterrey, Pachuca, Atlas, Chivas, Pumas e Atlante já não têm mais chances de classificação. Os Rayados tornaram-se a maior decepção do Apertura, já que imaginava-se que, fora das disputas continentais, os atuais tricampeões continentais não teriam grandes dificuldades de obter sua vaga na fase final. Com um futebol irregular, algumas ausências e troca de comando, a Pandilla em nenhum momento esteve próximo do G-8 e terá de se reestruturar para 2014.

Cinco clubes, três vagas

Entre os postulantes às últimas três vagas, apenas um está em situação relativamente tranquila. Com o triunfo do último fim de semana sobre o Santos, o Chiapas tem três pontos de vantagem para o Tigres, primeiro time fora da zona de classificação, enfrenta o lanterna Atlante, dono da pior defesa do torneio, e mesmo derrotado, ainda teria de contar com triunfos de Morelia, Querétaro e universitários, algo que ocorreu de forma simultânea em apenas uma das 16 rodadas anteriores (ocasião na qual os felinos também venceram seu duelo).

Com uma das vagas praticamente assegurada, restam aos demais candidatos sonhar com os dois boletos finais. Morelia (24 pontos) e Querétaro (23) largam na frente, pela vantagem na pontuação, mas não vivem bons momentos na competição. Os purépechas tiveram excelente arrancada na Liga MX, mas vivem seu maior jejum de vitórias (3 rodadas) e ocupam a pior posição na tabela de classificação desde o início da competição.

Já os Gallos Blancos começaram mal o torneio, emendaram quatro vitórias consecutivas, mas tiveram nova queda de desempenho, somando quatro pontos nas últimas cinco rodadas. Ambos terão duelos que, em tese, não seriam grandes empecilhos. O clube de Morelos recebe o Puebla, enquanto o Querétaro visita o Pachuca. Dois adversários já sem chances de classificação, ainda que a Franja acumule preocupações com o rebaixamento. A irregularidade de ambos é o que preocupa seus torcedores.

Isso sem falar no potencial dos outros dois candidatos. Tigres e Tijuana, hoje fora do G-8, possuem elencos tecnicamente melhores e mais condições de fazer frente aos favoritos na briga pela taça do que Chiapas, Morelia e Querétaro. Campanhas extremamente irregulares e atenção dividida com outra competição, no caso dos Xolos, fizeram com que ambos não se impusessem durante o Apertura e alcançassem a rodada final dependendo não apenas de suas próprias forças para disputar o mata-mata.

Assim, chegam à rodada derradeira precisando de uma vitória (no caso dos felinos talvez até mesmo baste um empate) e dependendo de tropeços dos rivais para ficarem com a vaga. E os páreos são duros: o Tigres visita o Atlas, que busca desesperadamente somar pontos para fugir da degola, enquanto o Tijuana visita o León, que quer melhorar sua posição para a Liguilla e perdeu apenas uma partida no Camp Nou na temporada.

O tão falado equilíbrio que atinge costumeiramente o campeonato mexicano ainda pode alterar os rumos da fase final da Liga MX, mas com os clubes que dependem apenas de si para ficar com as vagas atuando em seus domínios ou contra adversários menos sorrateiros é de se esperar que o elemento surpresa pouco apareça no próximo fim de semana, a exemplo do que foi visto em boa parte do Apertura.

Ainda assim é importante levar em conta que mesmo os clubes já eliminados ainda precisam correr atrás de pontuação para fugir da queda e os já classificados podem melhorar seu posto atrás de vantagens para o mata-mata, de forma que todos os duelos da última rodada envolvem alguma motivação para ao menos um dos lados envolvidos. E já servem como uma excelente prévia para o que realmente interessa na Liga MX: “La Fiesta Grande” da Liguilla, que deve monopolizar as emoções de um torneio que passou longe do equilíbrio dos últimos anos.

Curtas

– Seleção do site Mediotiempo da 16ª rodada do Apertura: Miguel Pinto (Atlas), Israel Castro (Cruz Azul), Luis Amaranto Perea (Cruz Azul), Juninho (Tigres UANL) e David Mendieta (Chiapas); Luis Rodríguez (Chiapas), Avilés Hurtado (Chiapas), Neri Cardozo (Monterrey) e Joao Rojas (Cruz Azul); Humberto Suazo (Monterrey) e Darío Benedetto (Tijuana); T: Sergio Bueno (Chiapas); 

Costa Rica

– Um categórico 3×0 sobre o Saprissa deu ao Herediano, além da vitória no “Clásico del Buen Fútbol”, a liderança do Campeonato de Invierno da Primera División, com 39 pontos em 18 jogos, deixando os Morados estacionados nos 37 pontos. Já a Alajuelense bateu o Belén de virada e manteve a terceira colocação, com 32;

– A briga é acirrada pela quarta e última vaga na fase final: o Cartaginés manteve a quarta posição, com 24 pontos em 17 partidas, mesmo com a derrota  para o Santos, já que o Municipal, que soma 22 pontos em 16 jogos, não passou de um empate sem gols contra o Puntarenas. UCR (21 pontos), Carmelita (20) e Puntarenas (20) também seguem na disputa;

Guatemala

– Atual bicampeão nacional, o Comunicaciones praticamente assegurou sua vaga na fase final do Apertura da Liga Nacional com o triunfo obtido no fim de semana, sobre o Malacateco, que levou os Cremas aos 38 pontos em 17 partidas, abrindo sete de vantagem sobre o arquirrival Municipal, superado pelo Halcones;

– Há cinco rodadas do fim da fase de classificação, Heredia (28 pontos), Marquense (26), Universidad SC (26), Halcones (24), Suchitepéquez (23) e Malacateco (20) completam o grupo dos que hoje estariam classificados para a fase final do Apertura;

El Salvador

– Com uma vitória mínima no Clásico Centro-Occidente, o FAS abriu vantagem na briga pela segunda posição, com 24 pontos em 15 jogos, deixando os rivais do Alianza estacionados nos 21 pontos, ao lado de Isidro Metapán e Juventud Independiente, que se enfrentaram no fim de semana, com triunfo da Juve. Mesmo já garantido na fase final, o líder Atlético Marte não teve pena do Santa Tecla e derrotou o lanterna do Apertura, alcançando os 33 pontos;

– Águila e Luis Àngel Firpo perderam em casa para UES e Dragons, respectivamente, e seguem em má fase e longe da briga pelo mata-mata da Liga Mayor, com 16 e 15 pontos cada um;

Honduras

– Um inapelável 3×0 no Clásico Nacional deu ao Olimpia a liderança do Apertura com 27 pontos em 16 partidas, a vaga na fase final e, de quebra, ainda afundou o rival na lanterna da Liga Nacional, com apenas 17 pontos. Em outro clássico, o Real España bateu o Motagua e também alcançou os 27 pontos;

– Há duas rodadas do fim da fase regular, Real Sociedad (26 pontos), Deportes Savio (24), Parrillas One (21) e Motagua (20), ocupam atualmente as vagas na repescagem para a fase final;

Panamá

– Com uma vitória sobre o Sporting San Miguelito, o Tauro aumentou sua vantagem na ponta da Liga Panamenha, com 35 pontos em 17 jogos, enquanto o vice-líder Plaza Amador não passou de um empate sem gol contra o Chepo, somando 32 pontos. O terceiro posto é ocupado pelo San Francisco, que mesmo superado pelo Alianza, tem 30 pontos;

– Chepo e Independiente, que derrotou o Árabe Unido, estão na briga pela quarta e última vaga nos playoffs, ambos com 28 pontos. Os árabes, em 7º lugar com apenas 20 pontos, não tem mais chances de classificação na Copa Digicel;

Jamaica

– Com um triunfo sobre o Arnett Gardens, de virada, o Montego Bay chegou aos 13 pontos em 6 partidas e assumiu a ponta da National Premier League, já que o antigo líder, Humble Lions, foi derrotado em casa pelo August Town e tem um ponto a menos. O atual campeão Harbour View ficou no empate sem gols contra o lanterna Portmore e ocupa a sexta posição, com 8 pontos, enquanto o Tivoli Gardens é o quinto (9 pontos);

Trinidad & Tobago

– Mesmo folgando na rodada, o W Connection manteve a liderança com 15 pontos, 100% de aproveitamento e ainda viu seus perseguidores mais próximos tropeçarem. O Point Fortin Civic foi derrotado pelo San Juan Jabloteh e estacionou nos 9 pontos em 6 partidas, mesma pontuação do Central, que em sua quinta partida não passou de um empate frente ao North East Stars. Atual campeão, o Defence Force bateu o Police e obteve seu segundo triunfo na TT Pro League, mas é apenas o 8º colocado, com 6 pontos;

Nicarágua

– Líder da Liga Nacional, o atual tetracampeão Real Estelí não passou de um empate contra o Ocotal e, apesar de alcançar os 40 pontos em 18 jogos, viu o rival Diriangén bater o Juventus, chegar a 34 e diminuir a diferença para o ponteiro. Um ponto atrás aparece o Walter Ferretti, que no fim de semana superou o Chinandega. Ocupando a quarta e última vaga para as semifinais está o Managua, com 31 pontos após triunfo sobre o Jalapa.