Se há uma grande liga europeia na qual os brasileiros não costumam cantar de galo é a Premier League. Na história recente de Alemanha, Espanha, França e Itália, abundam jogadores que foram eleitos craques de seus campeonatos – em uma lista que varia de Ronaldo, Ronaldinho e Rivaldo a Grafite, Aílton e Sonny Anderson. Já na Inglaterra, o rei solitário é Juninho Paulista, eleito o melhor de 1996/97 pela organização da liga. Algo que não foi nem ratificado pela Associação de Jogadores Profissionais (PFA), responsável pelo principal prêmio entregue pelos ingleses.

No entanto, se há um momento propício para os brasileiros na Premier League, ele está acontecendo agora. Catorze deles militam na competição atualmente. E ao menos três surgem como protagonistas de suas equipes: Philippe Coutinho, Paulinho e Oscar. Obviamente, ser destaque de um time candidato ao Top Four não é garantia de nada. De qualquer forma, nunca o Brasil esteve tão em evidência entre alguns dos clubes mais fortes.

O histórico da Premier League ajuda a demonstrar isso. Desde agosto de 1994, o “jogador do mês” é eleito pela organização. De 174 atletas condecorados, somente três são brasileiros: Juninho Paulista, na temporada extraordinária com o Middlesbrough, em março de 1997; Edu, que dividiu a condecoração com Dennis Bergkamp em fevereiro de 2004, pouco antes da consagração dos Invincibles do Arsenal; e David Luiz, em seu início impactante no Chelsea, em março de 2011.

Já nas premiações de final de temporada, Juninho Paulista é acompanhado por Sylvinho. O lateral esquerdo do Arsenal é o único brasileiro a aparecer em uma seleção ideal escolhida pela PFA, como melhor da posição em 2000/01 – o próprio Juninho não apareceu na lista em 1996/97, demonstrando como sua escolha foi questionada pelos ingleses.

Os candidatos a brilhar

Paulinho vestiu a camisa 15 do Tottenham

O momento está longe do ideal para especular o craque da Premier League. A impressão inicial, entretanto, é bastante positiva. Philippe Coutinho surge como um camisa 10 verdadeiro ao Liverpool, cérebro nas duas primeiras vitórias dos Reds. Oscar tem sido peça-fundamental de José Mourinho neste reinício do treinador no Chelsea e correspondeu com boas atuações. Paulinho foi uma das grandes contratações do Tottenham e já mostrou que pode ganhar a confiança por seu trabalho, tanto pela proteção defensiva na estreia quanto pelas subidas ao ataque no segundo jogo.

Para estar entre os finalistas do prêmio, de qualquer forma, é preciso ir além. Em 2012/13, os seis indicados ao troféu entregue pela Associação de Jogadores Profissionais foram Michael Carrick, Robin van Persie, Luis Suárez, Juan Mata, Eden Hazard e Gareth Bale, o vencedor. Ou seja, quatro jogadores que carregaram o ataque de seus times nas costas, Carrick, fundamental na engrenagem do campeão, e Hazard, a surpresa.

Não quer dizer que o artilheiro do campeonato necessariamente ganhe o MVP. Mas marcar gols aos montes ajuda bastante. No prêmio entregue pela PFA, Paul McGrath e John Terry foram os únicos defensores a ganharem a eleição desde 1992/93. Já no entregue pela organização da Premier League, Nemanja Vidic, Vincent Kompany, Peter Schmeichel e Patrick Vieira foram eleitos, em um processo no qual a liderança em campo também parece contar.

Além de Paulinho, Coutinho e Oscar, vários outros jogadores brasileiros são fundamentais em suas equipes. Todavia, justamente essa distância da produção dos gols torna seus nomes menos evidentes para as premiações, como David Luiz, Lucas Leiva, Sandro, Fernandinho, Ramires e Rafael. Willian é um que pode se juntar ao primeiro grupo, tudo depende de como será visto por José Mourinho na dura concorrência por uma vaga entre os meias do Chelsea.

O sucesso individual na Premier League depende de vários fatores e boa parte deles fogem da alçada do próprio jogador – Paulinho e Coutinho poderão se beneficiar das vendas de Bale e Suárez, por exemplo, mas a briga por uma vaga na Liga dos Campeões também é fundamental nesse processo. Ainda assim, dá para dizer que, após tantos fracassos e pouquíssimos nomes que realmente foram idolatrados, finalmente os brasileiros têm seus papeis de destaque na Premier League.

Top 10: os brasileiros em evidência na Premier League 2013/14

Oscar comemora gol, feito no lance seguinte à sua entrada no jogo AFP PHOTO / MICHAL CIZEK

1 – Oscar
No Chelsea desde agosto de 2012
67 jogos e 13 gols pelo clube

Visto como jogador para o futuro dos Blues, Oscar conquistou seu espaço rapidamente e agora surge como homem de confiança no sistema de José Mourinho. Por sua capacidade tática e seu talento, é o meia central que serve tanto para abrir espaços aos companheiros quanto para se arriscar no ataque.

2 – Philippe Coutinho
Desde fevereiro de 2013 no Liverpool
15 jogos e 3 gols pelo clube

O meia chegou sem tantas expectativas no Liverpool, depois de ser colocado de lado pela Internazionale. Porém, mudou a situação rapidamente, com atuações fora de série na armação do time em 2012/13, sendo eleito o melhor do mês dos Reds por duas vezes. Parece ainda acima do que seu potencial no Vasco indicava e mantém a boa forma no início de 203/14.

3 – Paulinho
Desde agosto de 2013 no Tottenham
3 jogos e 1 gol pelo clube

Quinta maior contratação da história do Tottenham, Paulinho começou impressionando. Foi eleito o melhor em campo na sua estreia na Premier League e marcou o primeiro gol logo na segunda partida. Pelo estilo de jogo e o dinamismo que pode dar ao meio-campo, promete uma adaptação instantânea e já surge como primordial no time de André Villas-Boas.

4 – Ramires
Desde agosto de 2010 no Chelsea
153 jogos e 23 gols

Na legião de brasileiros que se destaca na Premier League, Ramires já é um veterano. E há um bom tempo um dos favoritos da torcida do Chelsea, tanto pelo seu empenho quanto pelo alto nível de suas atuações. Ainda mais por atuar em uma posição carente dos Blues, é intocável, mas o fato de ser volante não ajuda tanto nas premiações individuais.

5 – David Luiz
Desde fevereiro de 2011 no Chelsea
109 jogos e 12 gols pelo clube

Mesmo sendo intocável na seleção brasileira, David Luiz tem sua vaga no time do Chelsea em dúvida nos últimos tempos. O defensor se recupera de lesão e ainda não se sabe se jogará de volante ou será mantido como zagueiro por José Mourinho. Talento não falta, mas nunca se sabe qual a cabeça do técnico, que o teria em conta em uma eventual lista de transferências.

6 – Lucas Leiva
Desde outubro de 2007 no Liverpool
216 jogos e 6 gols pelo clube

Ao lado de Anderson, Lucas é o brasileiro com mais tempo de Premier League na atualidade, mas com o diferencial de manter seu prestígio intacto. Nem as lesões atrapalharam o volante, que ganhou a confiança do técnico Brendan Rodgers e é titular inquestionável. Na última temporada, foi o líder em média de desarmes da competição.

7 – Fernandinho
Desde agosto de 2013 no Manchester City
2 jogos e nenhum gol pelo clube

Os Citizens pagaram uma bala para tirar Fernandinho do Shakhtar Donetsk e, não à toa, o volante já é titular na equipe de Manuel Pellegrini. O brasileiro foi muito bem em sua estreia, compondo uma dupla de explosão com Yaya Touré, mas sucumbiu com o resto da equipe contra o Cardiff. É bom jogador, mas o clima de pressão do clube talvez atrapalhe.

8 – Rafael da Silva
Desde agosto de 2008 no Manchester United
131 jogos e 5 gols pelo clube

A temporada passada foi de afirmação a Rafael. O lateral direito foi um dos destaques na campanha vitoriosa dos Red Devils – segundo o jornal Telegraph, só teve avaliações menores que Van Persie, Carrick e Rio Ferdinand. Só precisa ter cabeça para manter a regularidade, o que não mostrou em alguns momentos, como na expulsão contra o Chelsea.

9 – Sandro
Desde outubro de 2010 no Tottenham
81 jogos e 4 gols pelo clube

Sandro é um dos jogadores mais idolatrados pela torcida do Tottenham. A função importantíssima e o momento que viviam o ajudaram a chegar neste ponto, mas a lesão sofrida na temporada passada pode minar seus espaços. O natural é que ele já voltasse como titular, mas o bom início de Etienne Capoue e de Paulinho não torna isso tão óbvio.

10 – Willian
Desde agosto de 2013 no Chelsea
Ainda não estreou

Bola por bola, Willian tem totais condições de vingar na Premier League – e não é à toa que Chelsea, Tottenham, Liverpool, Arsenal e Manchester City tiveram pelo menos em algum momento o interesse vinculado ao meia. O problema é que em Stamford Bridge ele terá a maior concorrência possível para estar em campo, o que pode atrapalhar.

Os outros brasileiros da Premier League: Anderson e Fábio da Silva (Manchester United); Gomes (Tottenham); e Guly do Prado (Southampton).