Senegal está nas quartas de final da Copa Africana de Nações, mas a vitória sobre Uganda foi muito mais sofrida do que o esperado. A vitória foi apenas por 1 a 0, gol de Sadio Mané, ainda no primeiro tempo. Ele ainda teve outra chance, de pênalti, mas acabou desperdiçando. Mesmo assim, venceu Uganda por 1 a 0.

Senegal abre o placar

O gol saiu em um erro de passe de Uganda. A bola foi tomada no meio-campo, M’Baye Niang ficou com a bola e tocou rapidamente para Mané dominar e finalizar com precisão. O gol cedo no jogo, aos 15 minutos, permitiu a Senegal jogar com mais tranquilidade. O que não dava para saber àquela altura era que haveria pouco mais do que aquilo no resto da partida.

Pênalti

No início do segundo tempo, Senegal teve mais uma chance de marcar. Em uma saída de bola errada, Senegal tomou a bola, Mané driblou o goleiro e foi derrubado. Pênalti marcado para os senegaleses. Mané cobrou no canto esquerdo do goleiro, mas o goleiro Danis Onyango defendeu. Nada de gol. O jogo ficaria pendurado por um gol.

Uganda pouco efetiva

O jogo ficou mesmo pendurado até o fim, mas Uganda não conseguiu mostrar a mesma capacidade de ser perigoso que teve na fase de grupos. O time até conseguiu uma boa chance de gol, mas foi uma única ao longo de todo o jogo. Olha que o time até tentou: foram sete chutes, três no alvo, mas foi só isso.

Um dos problemas é que Senegal, dirigido por Aliou Cissé, é um time bastante conservador, seguro defensivamente e que costuma correr poucos riscos. Dessa forma, com um gol à frente no placar, se expôs ainda menos e teve o contra-ataque para eventualmente tentar voltar a atacar.

Próximo adversário

Com a vitória, Senegal terá pela frente a primeira zebra destes jogos eliminatórios da CAN: Benin, que derrubou o favorito Marrocos. O jogo será na próxima quarta, dia 7, 13h (horário de Brasília).

Ficha técnica

Uganda 0x1 Senegal

Local: Cairo International Stadium, em Cairo
Árbitro: Mustapha Ghorbal (Argélia)
Gols: Sadio Mané aos 15’/1T (Senegal)
Cartões amarelos: Denis Onyango, Emmanuel Okwi ,Khalid Aucho (Uganda), Badou Ndiaye, Kalidou Koulibaly (Senegal)

Uganda: Denis Onyango; Bevis Mugabi, Murushid Juuko, Hassan Wasswa (Timothy Dennis Awany) e Godfrey Walusimbi; Lumala Abdu, Michael Azira, Khalid Aucho (Allan Kateregga) e Emmanuel Okwi; Farouk Miya; Patrick Kaddu (Allan Kyambadde). Técnico: Sebastien Desabre

Senegal: Alfred Gomis; Lamine Gassama, Cheikhou Kouyaté, Kalidou Koulibaly e Youssouf Sabaly; Badou Ndiaye e Idrissa Gueya; Ismaila Sarr (Keitá Baldé), Henri Saivet (Krépin Diatta) e Sadio Mané; M’Baye Niang (Mbaye Diagne). Técnico: Aliou Cissé