Em uma carta enviada às ligas europeias, cuja parte do conteúdo foi publicada pela imprensa nesta terça-feira (28), a Uefa estabeleceu uma data limite para que as entidades comuniquem sua decisão sobre a temporada 2019/20: 25 de maio. Com o texto, a organização máxima do futebol europeu coloca pressão para uma definição sobre a atual campanha, à medida que ela própria procura um desfecho para seus torneios.

Diferentemente da postura de algumas semanas atrás, a Uefa, em seu texto, parece mais resignada com a dificuldade de se retomar os torneios em meio à pandemia do novo Coronavírus. A entidade admite um cenário em que a conclusão dos campeonatos não seja possível, mas adverte que as confederações precisariam explicar sua decisão de dar por encerrada sua temporada.

“Dada a situação jamais vista, sem precedentes (…), confederações e ligas nacionais estão enfrentando uma situação em que a conclusão de suas competições domésticas pode estar em risco. As partes interessadas devem estar em posição de comunicar à Uefa até 25 de maio o reinício planejado de suas competições domésticas, incluindo a data de reinício e o formato de competição. Caso uma competição doméstica seja encerrada prematuramente por razões legítimas, a Uefa irá exigir que a confederação nacional do país explique a decisão até 25 de maio”, diz trecho da carta publicado pelo Yahoo Sports.

Por “razões legítimas”, podemos entender casos em que governantes ou autoridades de saúde não tenham dado o sinal verde para a retomada das competições. Este é o caso da Ligue 1, por exemplo, que teve sua temporada 2019/20 dada por encerrada depois de o primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, comunicar nesta terça, durante fala na Assembleia Nacional, que competições profissionais não voltariam antes de setembro.

A carta da Uefa chega após bons sinais vindos de Inglaterra, Alemanha e Itália, que começam a ensaiar um retorno. A Bundesliga, por meio de seu CEO, Christian Seifert, já afirmou que espera apenas a liberação do governo e que estaria pronta para retornar em 9 de maio. Já a Premier League terá uma reunião nesta sexta-feira, depois de o governo pedir que os organizadores de esportes profissionais do país acelerassem suas discussões para a retomada das competições, algo que a administração de Boris Johnson vê como um impulso ao moral da população. A Serie A, por fim, pode retornar entre 27 de maio e 2 de junho, com o primeiro-ministro italiano afirmando que os clubes poderiam voltar a treinar em grupo a partir de 18 de maio.

Por outro lado, assim como na França, as competições nos Países Baixos foram encerradas. Porém, enquanto os franceses ainda decidirão se haverá campeão, rebaixados e promovidos e quais equipes vão às competições europeias, os neerlandeses decretaram de vez a situação de sua classificação: nada de acesso ou descenso e muito menos campeão. Os times classificados à Champions League e Liga Europa também foram definidos na Eredivisie.

Diferentemente das federações nacionais, que precisam apenas do aval de seus respectivos governos para decidir como encerrar sua temporada, a Uefa precisa saber como será a definição de um bom número das ligas nacionais antes de escolher o que fazer com suas próprias competições. O plano mais recente de que se tem notícia envolveria encerrar Liga dos Campeões e Europa League até o fim de agosto, mas isso ainda está longe de ser confirmado.

Como tudo tem mudado muito rapidamente, já que as entidades lidam com uma situação sem paralelo, não dá para dizer que a posição da Uefa, expressa em sua carta, está gravada em pedra. De qualquer forma, ao menos por ora, ela nos dá uma linha de chegada pela qual esperar.