A terceira competição europeia de clubes foi confirmada oficialmente pela Uefa. Durante o encontro da entidade em Dublin neste fim de semana, a entidade anunciou que a nova competição será disputada no próximo ciclo, de 2021 a 2024. Segundo Aleksander Ceferin, presidente da Uefa, uma “demanda generalizada” por participação em torneios europeus levou à formação de uma nova competição, que ficará abaixo de Champions League e Liga Europa.

LEIA TAMBÉM: Uefa decide usar VAR a partir das oitavas de final da Champions League

O torneio ainda não ganhou nome e está sendo chamada provisoriamente de “Liga Europa 2” e começará no próximo ciclo, com oito grupos de quatro. Depois, os segundos colocados jogarão um playoff eliminatório contra os terceiros colocados dos seus grupos na Liga Europa. Os vencedores avançam às oitavas de final, se unindo os primeiros colocados previamente classificados. O vencedor terá direito a disputar a Liga Europa.

“A nova competição da Uefa torna as nossas competições mais inclusivas que antes”, afirma Ceferin. “Haverá mais jogos para mais clubes, com mais países representados nas fases de grupos. Esta competição nasceu de um diálogo constante com os clubes através da Associação de Cubes Europeus (ECA)”, disse o presidente da Uefa.

“Havia uma demanda generalizada de todos os clubes para melhorar sua chance de participar mais regularmente nas competições europeias. Isso foi atingido com uma abordagem estratégica de acordo com o objetivo da Uefa de ter tanto mais qualidade quanto mais inclusão nas nossas competições de clubes”, disse ainda Ceferin.

Os jogos serão às quintas-feiras, no dia da Liga Europa. Haverá um novo horário exclusivo para jogos desta competição, às 15h30 no horário de Londres (GMT). A Uefa também deixará a cargo de cada federação definir a classificação a esta competição, seja por uma posição na liga, seja por posição em Copa.

Andrea Agnelli, presidente da ECA, saudou a nova competição. “Eu estou muito contente que o Comitê Executivo da Uefa tenha concordado com as mudanças que os clubes membros da ECA estavam pedindo”, disse o dirigente, que é também presidente da Juventus.

“Nós acreditamos que este resultado garanta que as competições de clube da Uefa continuem a se desenvolver de uma maneira que é justo e equilibrado, encontrando as demandas e requerimentos necessários para garantir que o futebol permaneça o esporte número um globalmente”, continuou Agnelli. “Eu gostaria de acrescentar que todo este processo é um testemunho dos fortes esforços de colaboração da ECA e Uefa em todos os níveis”.

A Uefa já teve uma terceira competição europeia entre 1960 e 1999. A Uefa Cup Winners’ Cup (Copa dos Campeões de Copas, em tradução livre), ou Recopa, como era chamada no Brasil, reunia os times que venciam as Copas dos seus países. Na época, só os campeões iam para a Copa Europeia, que depois viraria Champions League, enquanto os outros times bem classificados iam para a Copa da Uefa, antecessora da Liga Europa.

Com a expansão da Champions League, a Liga Europa passou a abranger outros clubes e a nova Liga Europa é uma forma de dar chance de times de países pequenos disputarem as competições europeias e poderem eventualmente serem campeões.