A Uefa anunciou que irá aumentar o dinheiro investido em esporte feminino, com um valor de € 2,75 milhões a mais por ano para projetos para o futebol feminino. O dinheiro vem do lucro gerado pela Eurocopa masculina. Entre os objetivos da entidade está aumentar o número de técnicas mulheres qualificadas.

LEIA TAMBÉM: Fifa admite erros e dá um bom sinal ao lançar estratégia global para o futebol feminino

“O potencial para o futebol feminino não tem limites”, afirmou o presidente da Uefa, Aleksander Ceferin. “Aumentar a participação e o papel da mulher no futebol tem sido um dos principais objetivos, tanto antes quando depois que eu me tornei presidente da Uefa”, continuou.

Todas as 55 federações filiadas à Uefa irão receber € 150 mil por ano para o futebol feminino, um aumento significativo, já que antes recebiam € 100 mil anualmente. Um dos beneficiários do aumento de recursos para o futebol feminino é o Programa de Liderança para o Futebol Feminino, que ajuda mulheres desenvolvam seus papéis de autoconsciência e tomada de decisão dentro do esporte”.

Na semana passada, a Fifa anunciou uma estratégia global para o futebol feminino, que tem como um dos objetivos aumentar a participação do esporte para 60 milhões de praticantes até 2026. A Uefa aproveitou o embalo depois de um torneio muito bem-sucedido em 2017, a Eurocopa feminina, na Holanda. Houve um recorde de audiência, com 178 milhões de pessoas assistindo ao torneio em todo o mundo, e uma média que também quebrou recorde de 240.045 pessoas assistindo a cada jogo.

A ideia é muito boa: usar os torneios de mais lucro para financiar a base do esporte. É sempre necessário investir em formação, em base, em incentivo ao esporte para torna-lo melhor e mais popular e, assim, melhorar também o topo, a longo prazo. É o ciclo virtuoso. Esperamos que seja uma onda de medidas como essas no mundo todo para melhorarmos a situação do futebol feminino no mundo todo.