A Ucrânia conquistou o seu primeiro título na história da Copa o Mundo sub-20 neste sábado, na Polônia. Em uma final de duas surpresas, contra a Coreia do Sul, os ucranianos saíram atrás no marcador logo nos primeiros minutos, mas teve força para virar o jogo e sair de campo com a taça. Assim, se torna a quarta seleção europeia a vencer a competição desde 2013, quando a França, de Paul Pogba, levantou a taça. Em 2015, o título ficou com a Sérvia e em 2017 com a Inglaterra.

Caminhos para a final

A Ucrânia ficou no Grupo D, com Estados Unidos, Nigéria e Catar. Ficou em primeiro no grupo com sete pontos ao vencer Estados Unidos (2×1), Catar (1×0) e empatar com a Nigéria (1×1). A Coreia do Sul ficou no Grupo F e acabou em segundo lugar, com seis pontos, mesma pontuação da líder Argentina, que teve saldo melhor. Perdeu para Portugal (1×0), venceu a África do Sul (1×0) e venceu a Argentina (2×1).

Nas oitavas de final, a Ucrânia enfrentou o Panamá e atropelou, 4 a 1. A Coreia do Sul fez um clássico local contra o Japão e venceu por 1 a 0. Em seguida, a Ucrânia, nas quartas de final, venceu a Colômbia por 1 a 0. Os sul-coreanos empataram um jogaço contra Senegal por 3 a 3, mas venceram nos pênaltis por 3 a 2. Nas semifinais, a Ucrânia venceu a Itália por 1 a 0, em um jogo polêmico (um gol da Itália nos acréscimos do segundo tempo foi anulado depois de intervenção do VAR). A Coreia do Sul venceu o Equador por 1 a 0 na outra semifinal.

Craques da camisa 10

Os dois times chegaram de forma surpreendente à final da Copa do Mundo sub-20, e os destaques de cada um dos times joga com a camisa 10. No lado ucraniano, Serhii Buletsa, do Dynamo Kiev. Fez três gols nesta Copa do Mundo sub-20, além de duas assistências. Já o destaque sul-coreano é Lee Kang-in, meia, canhoto, que tinha feito um gol e quatro assistências no caminho até a final. Ele é jogador do Valencia.

Lance polêmico revisado pelo VAR

O jogo mal tinha começado e já teve polêmica. Um lance pela direita, com Lee Kang-in, O árbitro pareceu em dúvida e o lance passou, mas ele foi chamado pelo VAR. Revisou o lance no monitor e confirmou: pênalti para a Coreia do Sul. Lee Kang-in, craque do time e camisa 10, cobrou com categoria e tranquilidade para marcar 1 a 0, aos quatro minutos.

Bate e rebate dentro da área

A Ucrânia chegou ao empate com um lance que o craque do time, Buletsa, jogou a bola na área, a defesa sul-coreana afastou mal e a bola sobrou para Vladyslav Supriaha, que finalizou para empatar o jogo, 1 a 1, aos 31 minutos.

Virada com um pouco de sorte

Aos oito minutos do segundo tempo, Yukhym Konoplia dividiu a bola com a marcação sul-coreana e a bola sobrou como um passe perfeito para Vladyslav Supriaha, que dominou dentro da área, em velocidade, e finalizou cruzado para marcar 2 a 1 e virar o jogo.

Contra-ataque mortal

Com a Coreia do Sul pressionando e posicionada no ataque, a Ucrânia estava pronta para o bote para mais um contra-ataque que fosse acabar com o duelo. E ele veio, aos 44 minutos. Depois de um erro de passe, Giorgi Tsitaishvili interceptou a bola, na sua intermediária ofensiva e avançou com muita, muita velocidade. Passou na correria pela marcação e, ao entrar na área, fuzilou de pé esquerdo, cruzado, e saiu para o abraço: 3 a 1 para a Ucrânia e, então, título garantido.

Uefa se aproxima da Conmebol

O título da Ucrânia leva a Uefa a 10 títulos da Copa do Mundo sub-20. Fica a apenas um título da Conmebol, que tem 11 títulos (seis da Argentina, cinco do Brasil). Além dos dois continentes, a CAF, Confederação Africana de Futebol, também tem um título, com Gana. AFC, da Ásia, Concacaf, da América do Norte, Central e Caribe, e OFC, da Oceania, nunca conquistaram o título.

Ficha técnica

Ucrânia 3×1 Coreia do Sul

Local: Stadion Widzewa Lodz, em Lodz
Árbitro: Ismail Elfath (Estados Unidos)
Gols: Lee Kangin aos 5’/1T (Coreia do Sul), Vladyslav Supriaha aos 34’/1T (Ucrânia)
Cartões amarelos: Hyun-woo Kim, Lee Jaiek, Oh Sehun (Coreia do Sul), Yukhym Konoplia (Ucrânia)

Ucrânia: Andriy Lunin; Yukhinm Konoplia, Oleksandr Safronov, Valeriy Bondar, Danylo Baskorovayny e Viktor Korniienko; Giorgi Tsitaishvili, Oleksiy Khakhlov (Maxym Chekh), Kyrylo Dryshlyuk e Serhii Buletsa (Oleksii Kashchuk); Vladyslav Supriaha (Danylo Sikan). Técnico: Oleksandr Petrakov

Coreia do Sul: Gwanf-Yeon Lee; Hwand Tahyeon, Ji-Sol Lee, Hyun-woo Kim, Lee Jaeik e Jun Choi (Lee Kyu-Hyuk); Jo Yeong-uk (Jeon Se-Jin), Se-Yun Kim (Um Won-Sang) e Jungmin Kim; Lee Kangin e Oh Sehun. Técnico: Chung Jungyong