Imagine assistir a todos os jogos do seu time como mandante no canal de televisão administrado pelo próprio clube. Parece algo bastante improvável, mas é o que acontecerá com os torcedores do Benfica no Campeonato Português 2013/14. Isso porque a Benfica TV é a detentora exclusiva da transmissão das partidas que a equipe realizar no estádio da Luz.

O fato, que vem gerando acaloradas discussões em Portugal, é inédito no futebol mundial. Assim como várias outras emissoras ligadas a clubes, a Benfica TV já teve jogos ao vivo da equipe em sua grade de programação. Mas passar todos os duelos como mandante do principal campeonato do país é algo sem precedentes entre as principais ligas do mundo.

O canal existe desde dezembro de 2008, mas passou por uma recente reformulação para atender à nova demanda. Desde 1º de julho, o cidadão português que quiser ter a Benfica TV em sua casa precisa desembolsar € 9,90 (cerca de R$ 30). Segundo o último levantamento divulgado pelo clube, no final do mês passado, mais de 100 mil pessoas em Portugal, Angola e Moçambique já haviam feito a assinatura do canal, o que gera garante renda de € 990 mil (R$ 3 milhões) por mês.

Além das partidas dos encarnados na Luz na primeira divisão nacional, a emissora também transmitirá os jogos como mandante do Benfica B e do Farense (ambos na segunda divisão), do Campeonato Inglês, do Campeonato Brasileiro (já transmitiu alguns confrontos, inclusive), do Campeonato Grego e da Major League Soccer, dos Estados Unidos.

Ética à prova

São pelo menos três os pontos polêmicos que surgem ao mesmo tempo em que esta novidade. E dois deles giram em torno do tema ética.

O primeiro é óbvio e está relacionado ao conflito de interesses. Afinal de contas, se um clube é dono de uma emissora de televisão e compra os direitos de transmissão de jogos de outras equipes, ele passa a ser um dos apoiadores financeiros da outra agremiação. Traduzindo em miúdos: uma das fontes de renda do Farense nas próximas três temporadas será o Benfica.

Pelo acordo firmado entre os clubes (os valores não foram revelados), a TV benfiquista transmitirá os jogos do Farense independente da divisão que este ocupar – mesmo se o time eventualmente conseguir o acesso à Primeira Liga e tornar-se rival direto dos encarnados. Além disso, negociações estariam em andamento com Estoril, Marítimo e Belenenses, todos da primeira divisão.

Perguntas, por enquanto sem respostas, surgem daí. Num eventual encontro entre os dois, o Farense se sentirá à vontade para jogar contra o seu “patrocinador” Benfica (isso vale também para a Segunda Liga, em que os jogos efetivamente ocorrerão)? A Benfica TV usará critérios iguais para definir datas e horários dos jogos dos times a que tem direito de transmitir ou dará um jeito para que o seu próprio clube seja beneficiado nesses quesitos?

E a edição de imagens?

Outro ponto que pode causar muita polêmica – e que não tem precedentes históricos – está relacionado à postura que será adotada pelo canal. É evidente que as transmissões, voltadas ao torcedor do clube, provavelmente serão parciais (o que é absolutamente normal). Mas o que preocupa vai além dos comentários que serão feitos ao microfone e passa por situações subjetivas, como a edição de imagens em lances polêmicos ou que fujam à visão da arbitragem.

O Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol estabelece que casos de agressão ou de “atentado à ética desportiva” cometidos por jogadores e que não tenham sido vistos por ninguém da equipe de arbitragem, podem ser julgados posteriormente com base em imagens.

Agora, imagine uma hipotética situação em que um atleta do Benfica acerta uma cotovelada no adversário sem que o árbitro ou seus assistentes vejam. Será que o editor de imagens da Benfica TV (que, presume-se, será um profissional da área) terá liberdade para colocar no ar a imagem recuperada do lance, como qualquer emissora de cunho jornalístico faria?

O exemplo citado acima é de um caso extremo, que talvez nem aconteça ao longo de todo o campeonato. Mas certamente ocorrerão lances polêmicos favoráveis ou contrários ao time encarnado. Um pênalti não marcado aqui, uma bola na mão ali, um impedimento acolá: usará a Benfica TV o mesmo critério para repetição das jogadas, independente da cor da camisa favorecida?

É o que se espera, mas não é o que dá para se garantir. Até porque, até agora, a emissora não se posicionou claramente sobre as questões que vêm gerando polêmicas. Se o fizesse, aliás, minimizaria as dúvidas e até as teorias da conspiração que já surgem. Por mais bem intencionada que seja (supondo que seja), falta à Benfica TV um posicionamento claro sobre seu modo de agir.

Direitos do consumidor

Outra situação polêmica, embora em menor tom, diz respeito aos direitos do consumidor. Isso porque, até tornar-se um canal “premium”, como é classificada em Portugal, a Benfica TV era distribuída sem custo por operadoras de TV por assinatura.

A Associação para a Defesa do Consumidor acredita que os usuários foram lesados porque, agora, precisam pagar os tais € 9,90. Por isso, emitiu comunicado público sugerindo que os consumidores reclamem uma redução de € 5 na mensalidade que pagam à operadora ou o fim do contrato sem a cobrança de multas. A entidade criou até uma carta padrão para quem quiser proceder dessa forma.

Lado bom

Mas nem só de polêmicas e perguntas sem respostas vive a novidade implantada pela Benfica TV. Em pelo menos um ponto, os torcedores / consumidores portugueses saem ganhando.

A explicação está na velha e atual lei da oferta e da procura. Com milhares de benfiquistas abandonando a Sport TV (principal canal esportivo do país na TV por assinatura) para assinar a emissora do próprio clube, a concorrência se mexeu. A Sport TV – que pode transmitir os jogos que o Benfica disputar como visitante – lançou um novo e mais barato canal.

Batizado de Sport TV Live, ele custa os mesmos € 9,90 da concorrente e transmitirá um jogo por rodada, tanto da primeira quanto da segunda divisão, além de competições internacionais. A assinatura da Sport TV convencional custa € 29,90 (R$ 91) por mês.

Há outros benefícios. Um deles é que a própria Benfica TV precisou ser remodelada, o que deve melhorar sua qualidade. Ainda que continue sendo um canal voltado principalmente para as coisas do próprio clube, ela passa a ter agora também a audiência de torcedores de outros times – interessados no jogo de sua equipe contra os encarnados e também nos campeonatos internacionais. “O fato de sermos agora um canal premium nos obrigou a adotar cenografia virtual, alterar os estúdios, a iluminação, as câmeras e mesmo o nosso sistema de operação”, disse Ricardo Palacin, o diretor do canal, em entrevista recente ao jornal Record.

Outro ponto interessante é a sacudida no mercado que um novo canal sempre proporciona. Exemplo disso está em Hélder Conduto, um dos principais narradores de futebol do país, que deixou a RTP para tornar-se o chefe de Redação da Benfica TV – também narrará as partidas mais importantes.

Balaio

Não é simples a vida dos torcedores portugueses que querem acompanhar seus times pela televisão. Veja quantas emissoras diferentes podem transmitir as partidas das mais diversas competições:

Benfica TV – Transmite todos os jogos do Benfica em casa no Campeonato Português. Na segunda divisão, passa todos os jogos do Benfica B em casa, assim como os do Farense, também como mandante. Possui ainda os direitos do Campeonato Inglês, Campeonato Brasileiro, Campeonato Grego e Major League Soccer, dos Estados Unidos.

SIC – Transmite 15 jogos da Liga Europa.

TVI – Transmite 18 jogos da Liga dos Campeões da Europa e 7 partidas da Taça da Liga de Portugal.

Sport TV – Transmite vários jogos de cada rodada do Campeonato Português, mas não tem o direito sobre as partidas do Benfica na Luz. Também passa alguns confrontos da segunda divisão, mas está impedido de transmitir jogos em casa do Benfica B e do Farense. Oferece ainda partidas da Alemanha, Bélgica, Escócia, Espanha, França, Holanda, Itália, Rússia, Liga Europa, torneios sul-americanos e seleções nacionais.

Sport TV Live – Novo canal lançado pela Sport TV, para concorrer com a Benfica TV, transmite um jogo por rodada da primeira e da segunda divisão, além dos campeonatos Espanhol, Alemão, Francês, Italiano, Liga dos Campeões e Liga Europa.

RTP – Emissora pública, transmite a Taça de Portugal e os jogo da seleção nacional. O governo, porém, sinaliza que pretende aumentar a grade esportiva em sinal aberto com “jogos de interesse público”.