O PSG conseguiu um desempenho de alto nível na sua estreia pela Champions League, e logo contra um clube que tem sido destaque da competição há algum tempo. Nas últimas seis edições, o Real Madrid ganhou quatro. O PSG tinha problemas para esta estreia, com desfalques. Mesmo assim, o time comandado pelo técnico alemão Thomas Tuchel venceu com autoridade o Real Madrid por 3 a 0, sem sofrer sequer um chute a gol no alvo.

“Primeiro de tudo, se alguém me perguntar se iremos ganhar a Champions League, eu estou fora! Eu irei sair imediatamente”, alertou Tuchel, ao iniciar a coletiva de imprensa. “Foi realmente um desempenho como time, com e sem a bola. Eu vi o time todos os dias e eles estão prontos para melhorar e trabalhar. Hoje conseguimos fazer isso, mas não é sempre fácil fazer isso a cada três dias”.

A atuação do PSG chamou a atenção diante de um adversário de peso como o Real Madrid e Tuchel foi questionado por que a equipe conseguiu jogar tão bem na Champions, mas não tem conseguido fazer o mesmo neste início de temporada da Ligue 1.

“Nós podemos jogar melhor do que fizemos contra o Strasbourg [o PSG venceu por 1 a 0], mas as circunstâncias são diferentes. A questão é: o que esperamos do dia? Talvez nós estejamos esperando demais deles. Eu também vi muitas coisas boas no campeonato, como vencer sem sofrer gol. Nós precisamos de tempo para melhorar. Nós temos que nos adaptar para cada situação. Nós temos que evoluir a um nível muito alto e nós fizemos isso. Foi um desempenho de time, muito completo, nós somos bem organizados”, disse o técnico.

A vitória do PSG veio mesmo sem o time contar com seus principais atacantes, Kylian Mbappé, Edinson Cavani, ambos machucados, e Neymar, suspenso. O técnico ressaltou a importância do coletivo, mas disse que o PSG precisa, sim, dos jogadores que não atuaram nesta primeira rodada da Champions League.

“Todo mundo disse ‘eles estão sem três grandes jogadores’. Sem Kylian, Ney e Edi, nós não somos favoritos. Isso poderia ajudar outros a não sentir muita pressão. Contudo, nós precisamos de jogadores como esses três. Em algumas partidas, é possível se todo mundo jogar no seu melhor, se nós fizermos um esforço coletivo. Mas nós não podemos jogar sem eles”, disse Tuchel.

Um dos jogadores que teve melhor desempenho foi o meio-campista Idrissa Gueye, contratado nesta temporada por € 30 milhões, vindo do Everton, da Inglaterra. E o treinador fez grandes elogios ao jogador, que recebeu um forte abraço do alemão ao final do jogo, ainda em campo. Ele formou o meio-campo com Marquinhos e Marco Verratti, tendo ótimo desempenho.

“Nós lutamos muito para contratar este jogador. Ele é uma máquina! (risos). Ele nunca para de correr, ganha muitas bolas e contra um time como o Real Madrid, isso é muito importante. Foi uma boa combinação entre os três, com Marquinhos e Verratti, com muita intensidade e posse de bola”, analisou o treinador.

Quem também elogiou Gueye foi o capitão do PSG, Thiago Silva. “Incrível. Eu não tenho palavras para isso. Eu não sei quantas bolas ele roubou, e não foram bolas fáceis também. Ele jogou uma grande partida hoje”, elogiou o zagueiro. Ele ainda comentou sobre o grande desempenho do time. “Não há mensagem enviada, mas nós dominamos este jogo muito bem. Nós fomos muito eficientes e sólidos, o que nós precisávamos ser. Nós temos que jogar assim por todo o tempo, na liga também, com personalidade e fome”.

O grande destaque do jogo foi Ángel Di María, com dois gols e participação também na origem do terceiro gol. E o treinador, claro, elogiou o argentino e o seu desempenho. “Di María tem mostrado por um ano que ele é capaz desse tipo de desempenho. O seu pé esquerdo é extraordinário. Ele tem estatísticas excepcionais conosco e ele é sempre decisivo com gols e assistências. Defensivamente, ele foi muito forte e humilde também. Ele marcou bem Carvajal e trabalhou bem com Bernal na esquerda”, analisou o treinador.

“Nós trabalhamos duro e o resultado foi perfeito. Nós corremos muito e merecemos esta vitória. Nós tínhamos que conseguir um resultado com ou sem Neymar, Mbappé e Edi [Cavani]. Nós temos que seguir trabalhando deste modo positivo e ficarmos focados em cada partida, porque estas partidas são sempre importantes”, disse Di María, estrela do jogo.

“Se você quer vencer contra o Real Madrid, é sempre difícil. Eles são um time do mais alto nível. Você também precisa de sorte durante o jogo se você quiser vencer. Eu acho que nós merecemos vencer e jogamos com mais intensidade. Foi duro para nós, mas os torcedores nos ajudaram a jogar melhore conseguir o primeiro gol. Você não pode esquecer isso. Nós tivemos um pouco de sorte também”, disse ainda o técnico alemão.

O PSG volta a campo no domingo, 22, pela Ligue 1, contra o Lyon. Pela Champions League, o clube francês volta a campo no dia 1º de outubro, contra o Galatasaray, em Istambul.

Standings provided by Sofascore LiveScore