O ano de Copa do Mundo mexe no calendário do mundo inteiro, com as seleções tendo que se preparar antes do torneio e depois os clubes darem férias aos jogadores após o fim do torneio. O novo técnico do Paris Saint-Germain, Thomas Tuchel, reclamou que a temporada europeia começará muito cedo depois do fim da Copa do Mundo e, assim, algumas das suas estrelas podem perder os primeiros jogos para terem o devido descanso e preparação.

LEIA TAMBÉM: Para evitar punições do Fair Play Financeiro, PSG terá que vender ao menos € 60 milhões em jogadores

O PSG foi bastante afetado com jogadores presentes até as fases finais da Copa do Mundo e, assim, não teve o seu grupo inteiro à disposição para começar a pré-temporada. Em jogo contra o Arsenal neste sábado, o time acabou atropelado por 5 a 1, com os ingleses muito mais completos com suas estrelas, tal como Mesut Özil e Pierre-Emerick Aubameyang.

“Todo mundo ama a Copa do Mundo e todos queremos assisti-la, mas ela tem um grande impacto na temporada”, afirmou o comandante dos parisienses. “Deve haver uma solução para isso nos anos de Copa do mundo, que essa temporada devia começar mais tarde do que começa. Não há necessidade da liga acabar em maio. Nós podemos jogar até junho ou julho do próximo ano”, afirmou o alemão.

“Todo mundo ama o jogo e todos nós queremos ver os melhores jogadores, mas os deixem descansar já que eles são os caras que fazem o show, não nós, técnicos. É um jogo dos jogadores e nós temos que protege-los”, continuou. “Nós queremos que nossos jogadores voltem porque temos um novo time, nova comissão técnica e queremos que todo mundo se adapte rapidamente. Contudo, os jogadores estão fazendo falta e a liga começa em breve. Esse tipo de situações nós quase não conseguimos lidar, mas nós temos que lidar”, afirmou Tuchel.

“Eu carrego isso nos meus ombros. Eu vi um bom jogo de passes com a bola contra o Bayern de Munique e eu pensei que nós estávamos prontos. Também se trata da qualidade do outro time, que é um time de Premier League, e pode imediatamente jogar qualquer competição”, avaliou Tuchel. “Os jogadores fizeram o seu melhor, eu não posso culpa-los. Ninguém gosta de perder, mas quando você olha as escalações antes do jogo, você sabe que quase não há chance de competir nesse nível”.

O PSG fará mais um jogo pela International Champions Cup na segunda-feira, contra o Atlético de Madrid, em Cingapura. No próximo fim de semana, o PSG enfrenta o Monaco pela Supercopa da França em Shenzhen, na China. A Ligue 1 começa no dia 12 de agosto, contra o Caen. Apesar de ser um time que, teoricamente, o PSG é absolutamente favorito a vencer, Tuchel disse que existe uma desvantagem nesse caso.

“Quando eu era técnico do Mainz na Bundesliga, um pequeno clube na Alemanha, nós sempre queríamos jogar os grandes times a cada dois anos, logo depois de um grande torneio, seja Copa do Mundo ou Eurocopa”, contou o treinador. “Nós estávamos preparados com um elenco completo, algumas vezes com seis semanas de treinos e pré-temporada completa. Nós estávamos prontos para começar desde o primeiro minuto, então resultados estranhos podem acontecem nesta época do ano”.

A equipe de Paris começou a pré-temporada sem algumas das suas principais estrelas, como Neymar, Kylian Mbappé e Edinson Cavani, além de nomes como Thiago Silva e Marquinhos, zagueiros que estavam com a seleção brasileira, o lateral Thomas Meunier, da Bélgica, o goleiro Alphonse Areola, o zagueiro Presnel Kimpembé.