Um tribunal fiscal da Inglaterra acusa o Newcastle de irregularidades em contratos de alguns de seus jogadores. De acordo com o julgamento feito pelo órgão nesta quarta, o clube e alguns agentes de atletas burlaram a lei em 21 transferências realizadas entre 2001 e 2003.

O problema estava na forma como os Magpies registraram negociações de jogadores e novos contratos na federação inglesa. O Newcastle afirmou que os agentes de atletas envolvidos nestes casos agiram somente em favor do clube, e não para os jogadores. Porém, de acordo com o tribunal, isto era mentira.

Segundo Russel Cushing, diretor do clube, o Newcastle fazia isso “para evitar quebrar a regra de que um agente deve atuar apenas por uma das partes envolvidas nas transferências”. Ele ainda afirmou que esta lei “é freqüentemente burlada”.

O Newcastle dará sua versão dos fatos e, de acordo com o diário The Guardian, pretende apelar do julgamento.