Em 22 rodadas, o Paris Saint-Germain já acumula 24 pontos de vantagem na Ligue 1 – em diferença que pode cair, dependendo do resultado do Monaco. São 19 vitórias e três empates, mirando a primeira campanha invicta da história da Ligue 1. Isso sem contar os 56 tentos do ataque ou os 10 sofridos pela defesa, a segunda melhor entre as grandes ligas europeias. O passeio dos parisienses é enorme. E não houve retrato maior do que o segundo tempo da goleada sobre o Angers neste sábado. O Parque dos Príncipes viu um verdadeiro espetáculo, com três golaços em menos de 15 minutos, para coroar a goleada por 5 a 1.

O Angers até pode não ser um adversário de renome, mas vem credenciado pela grande campanha na Ligue 1. Até o início da rodada, havia sofrido apenas 13 gols, segurando inclusive o 0 a 0 com o PSG no primeiro turno – no único jogo em que os líderes não balançaram as redes. Mas a revanche em Paris teve rumos impiedosos, como o time da casa igualando o seu máximo de gols em um jogo nesta campanha. No primeiro tempo, Ibrahimovic abriu o placar após ótimo passe de Matuidi, enquanto Lucas ampliou. Então, na volta do intervalo, os parisienses resolveram humilhar.

O terceiro gol foi de rara beleza coletiva. A jogada começa com tabela e embaixadinhas de Ibrahimovic, antes de uma sequência de passes de primeira, sem deixar a bola cair. Di María para Matuidi, e daí para Van der Wiel estufar as redes. Logo depois, o Angers diminuiu com Capelle. Mas nem deu para comemorar, quando Di María resolveu aparecer para o jogo. Primeiro, recebeu de Lucas Moura para acertar um chute incrível de primeira, de fora da área, por cobertura. Depois, Matuidi enfiou a bola e o argentino deu um lindo toque por cobertura. O camisa 11 saiu de campo minutos depois, merecidamente aplaudido.

Obviamente, com o investimento que tem, é natural que o PSG sobre na Ligue 1. Mas os gols no segundo tempo mostram o nível de excelência do time de Laurent Blanc. Natural que Ibra seja a grande atração, mas não dá para ficar só nele. Di María recuperou o futebol de seus melhores momentos no Real Madrid, enquanto Matuidi fez uma partida absurda neste sábado. Grandes nomes de um timaço que deve bater quase todos os recordes possíveis na Ligue 1, além de concentrar forças para fazer bonito na Champions. Os parisienses nunca estiveram tão prontos para ir longe.