Tem clube que consegue ser treinador por três técnicos em um mês, mas na Argentina aconteceu o contrário. O experiente Reinaldo Merlo deixou o Douglas Haig, da segunda divisão, em 14 de setembro, e assumiu o Aldosivi, nove dias depois. Por problemas familiares, pediu para sair sem nem ter estreado e chegou a um acordo, em 10 de outubro, para treinar o Racing pela terceira vez na carreira.

Há óbvios problemas contratuais. O presidente do Aldosivi, José Moscuzza, também da segunda divisão ficou perplexo com a situação. “Ele tem contrato com o Aldosivi, que ainda não foi encerrado, e ao mesmo tempo com o Racing. Nunca vi isso na vida”, disse em entrevista à rádio Rock and Closs.

A desculpa de Merlo para deixar o Aldosivi, sediado em Mar del Plata, foi problemas com a família que o obrigavam a voltar para a capital argentina. O Racing de Avellaneda, parte da Grande Buenos Aires, garantiu que os problemas contratuais vão ser resolvidos pelo técnico que o levou ao título do Apertura de 2001 em breve.

O próprio clube gosta dessa história de trocar de técnicos. Merlo é o terceiro do Racing no Torneo Inicial do Campeonato Argentino, que está na 11ª rodada. Luiz Zubeldía durou quatro jogos. Carlos Ischia foi demitido após a derrota por 1 a 0 para o Atlético de Rafael, no último domingo. Com dois pontos e nenhuma vitória no torneio, o ex-goleiro Nacho González treina a equipe contra o Estudiantes, neste domingo.