A falta de futebol por mais de três meses não parece ter afetado a ótima temporada de Adama Traoré. O ponta espanhol precisou de apenas 20 minutos em campo para fazer toda a diferença ao Wolverhampton em um jogo que parecia destinado ao 0 a 0 contra o West Ham, na volta das duas equipes à Premier League. Com Traoré dando assistência para um gol e participando essencialmente de outro, o Wolverhampton sai de Londres com a vitória por 2 a 0 e cola no Manchester United, com ambas as equipes perseguindo o quarto colocado, o Chelsea.

Forte defensivamente, com um esquema sólido e sem dar espaços aos Wolves, o West Ham teve problemas para criar oportunidades. A sua melhor em toda a partida veio ainda aos 18 minutos do primeiro tempo, quando Pablo Fornals foi lançado e, dentro da área, livre, isolou a bola por cima do gol.

O Wolverhampton sofria para furar o bloqueio dos Hammers e não havia criado chances significativas em grande parte do jogo. Nuno Espírito Santo então identificou as mudanças necessárias e, aos 19 do segundo tempo, sacou Diogo Jota e Dendoncker, promoveu a entrada de Pedro Neto e Adama Traoré e, com uma transformação de esquema, do 3-5-2 para o 3-4-3 mudou o curso do jogo. A dupla viria a ser protagonista da vitória dos Wolves.

Em um primeiro lance, aos 27 minutos, Traoré recebeu a bola na direita, colocou velocidade, driblou seus marcadores e fez bom cruzamento, mas a bola não encontrou ninguém na área. A jogada era apenas um ensaio para o que viria a seguir: aos 28, mais uma tentativa, e desta vez o espanhol acertou a bola na cabeça de Raúl Jiménez, que não desperdiçou e abriu o placar para os visitantes. O centroavante chegou ao 14º nesta Premier League, superando a temporada 2010/11 de Chicharito e se tornando o mexicano com mais gols em uma só edição do Campeonato Inglês.

Por fim, aos 39 minutos, Adama Traoré recebeu a bola em posição central, deu um bonito drible para se livrar da marcação e abriu pela direita com Doherty. O ala então cruzou para o outro lado da área, onde Pedro Neto esperava. O jovem português, sem deixar a bola cair, acertou um sem pulo de direita, no ângulo de Fabianski, para decretar o 2 a 0. Uma pintura.

O triunfo levou o Wolverhampton aos 46 pontos, mesma pontuação do Manchester United. O Chelsea, quarto colocado e, por ora, último classificado à Champions League, soma 48 pontos e tem um jogo a menos que os concorrentes, enfrentando o Aston Villa neste domingo (21).