Um time precisa de grandes jogadores para ser campeão e, por isso, Francesco Totti tentou atrair os melhores do mundo para atuar na Roma, na época em que era profissional. Atualmente diretor giallorossi, o eterno capitão afirmou, porém, que o clube esbarrou em um probleminha inconveniente: grana.

Totti completa 42 anos semana que vem, no mesmo dia em que lançará uma autobiografia. Ele deu uma longa entrevista ao jornal La Repubblica, que será publicada nesta sexta-feira, mas alguns trechos já foram divulgados pela publicação.

“Sempre disse que você precisa de campeões para vencer. Eu esperava que Ronaldo (Fenômeno), Ibrahimovic, os melhores jogadores do mundo viessem à Roma. Não apenas no ataque, mas também defensores e meias. Infelizmente, tínhamos um limite, não tínhamos o músculo financeiro para gastar com esses campeões”, afirmou. “Juro, eu tentei trazer pessoas impensáveis para a Roma”.

Agora como diretor, Totti afirma que conhece os jogadores. Desvenda os olhares e as frases que querem dizer mais do que parecem, mas a dinâmica do grupo mudou. “Eu tento ser útil. Agora, eles só falam em inglês, então se você não sabe a língua, não entende nada”, disse. “Eles são menos um grupo. Na pré-temporada, quando saem de campo, todos estão isolados em seus quartos, no telefone, usando a internet, mandando mensagens”.

Durante 25 anos defendendo a Roma, Totti realizou mais de 750 partidas e conquistou o Campeonato Italiano de 2001, além de duas edições da Copa Itália.