Tottenham trucidou o Manchester United e impôs goleada histórica no Old Trafford: 6 a 1

Com erros defensivos terríveis, Manchester United sofre uma goleada história por 6 a 1 em casa do Tottenham do seu ex-técnico, Mourinho

O Manchester United vive anos difíceis recentemente, mas mesmo nos momentos de baixa, não tinha passado por uma humilhação como se viu neste domingo. O Tottenham saiu perdendo o jogo pela Premier League logo no primeiro minuto, mas virou o placar em sete minutos e, mais do que isso, impôs uma goleada inimaginável antes da partida. Os 6 a 1 vieram com tamanha facilidade que poderia ter sido muito pior. É a maior goleada da história do confronto.

[foo_related_posts]

A goleada veio ainda no primeiro tempo e no segundo tempo, aos pedaços, o United tentou se segurar como se estivesse caindo em um poço. E falhou. Foi uma demonstração eloquente dos problemas do United, com o capitão Harry Maguire passando vergonha, a defesa batendo cabeça, Luke Shaw jogando muito mal e o time coletivamente destruído em campo.

Mal o jogo começou e o Tottenham se complicou. Davinson Sánchez foi atrapalhado e derrubou Anthony Martial dentro da área. Pênalti que Bruno Fernandes cobrou com categoria e marcou 1 a 0, com um minuto de jogo.

O jogo não deu tempo nem para respirar. Em uma lambança da defesa do United, especialmente de Harry Maguire, que cabeceou para cima e deixou a bola viva na área, e Tanguy Ndombélé chegou chutando para empatar o jogo em 1 a 1.

O jogo continuou frenético. Harry Kane sofreu falta, mas não ficou muito tempo no chão. Levantou e cobrou rápido a falta, com um bom passe em profundidade para o veloz Son. Ele avançou, venceu a marcação e marcou com um toque de categoria para tirar de De Gea: 2 a 1 para os Spurs. Eram sete minutos e já tínhamos três gols marcados em Old Trafford.

Rashford teve uma boa chance aos 19 minutos. Bruno Fernandes fez lindo passe para o camisa 10, que fintou e finalizou de bico, na trave. O assistente marcou impedimento no lance, que seria anulado se entrasse.

O Tottenham começou a criar chances seguidas, primeiro com Lamela para Son, que se atrapalhou com a bola, e depois com Serge Aurier, que fintou e chutou. O time era melhor e parecia perto de chegar a mais um gol.

Um lance decisivo aconteceu aos 28 minutos. Lamela jogou o cotovelo em Martial, sem violência, mas em um ato agressivo. O francês revidou com um tapa na cara do argentino. O árbitro viu e expulsou Martial. Lamela ficou só com o amarelo.

Com um a menos em campo, o Manchester United facilitou ainda mais a missão do Tottenham. David De Gea saiu jogando com Eric Bailly, que tocou na fogueira para Matic, que foi desarmado. A bola caiu nos pés de Son, que rolou para Kane, livre no meio da área. O camisa 10 finalizou com a precisão habitual para marcar 3 a 1 no placar.

O que estava ruim ficou pior para o United aos 36 minutos. Chegada do Tottenham pela direita, com Aurier fazendo uma boa jogada na linha de fundo depois de receber a bola de Sissokho, e cruzou rasteiro para Son, com a bola passando no meio das pernas de Maguire. Son só desviou com leveza, com sutileza e com categoria.

O time do Manchester United estava atônito em campo. A TV mostrava os defensores perplexos, perdidos, enquanto o técnico Ole Gunnar Solskjaer era mostrado com olhos perdidos. Não parecia haver solução fácil.

Ole Gunnar Solskjaer durante a goleada sofrida pelo Manchester United (ALEX LIVESEY/AFP via Getty Images/OneFootball)

Foram diversas mudanças para o segundo tempo. No Manchester United, saíram Nemanja Matic e Bruno Fernandes para as entradas de Scott McTominay e Fred. No Tottenham, José Mourinho foi precavido ao sacar Erik Lamela, que poderia – e talvez deveria – ser expulso para colocar Lucas Moura.

O Tottenham chegava com facilidade ao ataque. Lucas tocou de primeira para Pierre-Emile Hojbjerg, que fez um passe preciso, por entre os defensores do United, para o lateral Aurier. Dentro da área, o marfinense chutou cruzado e marcou, aproveitando a liberdade. Foi um balde de água fria de vez nos Red Devils, levando o placar a um impressionante 5 a 1.

As notícias ruins continuavam se empilhando para o United. O Tottenham, que não tinha nada com isso, aproveitou. Aos 32 minutos, Ben Davies, que entrou no segundo tempo, fintou Wan-Bissaka, Paul Pogba deu um carrinho, derrubou o lateral e o árbitro apontou pênalti. Harry Kane cobrou bem e marcou mais um: 6 a 1 no Old Trafford.

Harry Kane, do Tottenham, comemora (OLI SCARFF/AFP via Getty Images/OneFootball)

O resultado certamente é um forte argumento para que Solskjaer cobre da diretoria os reforços que deixa a entender que quer. A Sky Sports afirma que o atacante Edinson Cavani está perto de acertar por duas temporadas, aos 33 anos. O jornal A Bola, de Portugal, já afirmou que o lateral esquerdo Alex Telles, do Porto, está perto de ser anunciado pelo clube de Old Trafford, em informação confirmada pela Sky Sports. São reforços importantes, especialmente o segundo, por ser de uma posição que era carente.

O Tottenham sai com um sorriso de orelha a orelha com o resultado. O técnico José Mourinho certamente se sente um pouco mais feliz em fazer uma espécie de Lei do Ex como técnico. Impor uma goleada tão histórica a um rival. Mourinho tenta reconstruir os Spurs na sua primeira temporada completa.

Do outro lado, Solskjaer certamente ouvirá as cornetas soarem como nunca. É verdade que faltam reforços, um elenco mais equilibrado, mas também é verdade que o trabalho do técnico tem motivos para ser questionado. Ninguém passa incólume a uma goleada como essa. Não há possibilidade de um clube como o Manchester United sofrer um 6 a 1 em casa sem ser fortemente questionado.

As formações iniciais de Manchester United x Tottenham (Sofascore)

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore