O roteiro não é novo: o Tottenham entrando em um jogo da Liga Europa sem fazer muita força e acaba não conseguindo um bom resultado. Este não foi o roteiro do jogo desta quinta, que teve os Spurs muito empenhados na partida, mas que sofreu gols e acabou só empatando o jogo com o Gent por 2 a 2 e eliminado da Liga Europa. Mais uma competição europeia que o Tottenham dá adeus, depois da campanha ridícula na Champions League. Mais uma eliminação em Wembley.

LEIA TAMBÉM: Alisson fechou o gol e, em classificação que deveria ser tranquila, acabou garantindo a Roma

Ninguém pode reclamar sobre a força de vontade do Tottenham. Os torcedores que foram até Wembley viram um time esforçado, raçudo, que buscou o jogo e os gols que precisava. O mau resultado no primeiro jogo, uma derrota por 1 a 0 na Bélgica, complicava a situação. Para avançar eram necessários ao menos dois gols. Eles vieram. Só que o time sofreu outros dois que acabaram sendo cruciais na eliminação.

Ao longo de todo o jogo, o Tottenham lutou contra a má atuação do primeiro jogo. Aquela empáfia, aquela atuação ruim de um time que parecia não estar ligando muito para a Liga Europa, como é bem comum entre os times ingleses. Aquele má atuação teve um preço e virou um fantasma perseguindo os Spurs durante todo o jogo em Wembley.

Um gol cedo ajudou os Spurs. Aos 10 minutos, Christian Eriksen, em jogada pela direita, abriu o marcador. A postura do dinamarquês já mostrava o espírito que o Tottenham entrou em campo: sem comemorar, ele buscou a bola no fundo das redes e correu para o meio-campo para reiniciar rapidamente o jogo. Ele sabia que o 1 a 0 era insuficiente. E o time comandado por Mauricio Pochettino tinha entrado em campo com todos os titulares, acreditando que era possível.

Só que só demorou 10 minutos para que o empate foi alcançado pelo Gent. Em um escanteio, Mitrovic cabeceou para o meio da área e Harry Kane acabou desviando para a própria rede e marcou contra. Gol dos belgas, que assim já jogaram para longe a chance de prorrogação. O Tottenham precisaria de mais dois gols em Wembley. Arregaçou as mangas e partiu para a tarefa, que não era fácil.

Ficou ainda mais difícil quando Dele Alli acabou expulso aos 39 minutos, dando uma entrada violenta em Dejaegere. Uma entrada tão forte que poderia ter quebrado a perna do adversário, o que felizmente não aconteceu. Uma expulsão estúpida que prejudicou e muito as chances dos Spurs. Mas o time seguiu adiante.

A dura tarefa ganhou um pouco mais de esperança aos 16 minutos do segundo tempo. No gol do volante Wanyama, aproveitando uma bola que sobrou depois de muita pressão do Tottenham na área do time belga. Assim, o Tottenham ficou a um gol. Só um gol e o time avançaria para as oitavas de final.

O problema é que a má atuação do primeiro jogo cobrou a conta. Sem um gol na Bélgica e tomando um gol em Wembley, o Gent sabia que estava no jogo. Aliás, estava classificado com o 2 a 1 do placar. E podia especular com mais, se a chance aparecesse. A bola, claro, era do Tottenham com mais de 65% contra os 35% do Gent. Um massacre de chutes, 25 dos Spurs contra só cinco do Gent. Até aquele momento, nenhum chute no alvo. Nenhum. Nem o gol, já que o gol foi marcado por Kane em um gol contra.

Mas o Gent só precisou mesmo de um chute a gol certo para complicar de vez a situação. Foi exatamente o que aconteceu quando o zagueiro Dier errou na linha de impedimento, dando condição para todo o ataque do time belga. Coulibaly foi lançado nas costas da defesa, avançou, tocou para o meio, a bola bateu justamente em Dier e sobrou para Perbet chutar para acertar o gol e vencer Lloris. Gol do Gent, aos 37 minutos. Um gol que gelou o estádio.

O Tottenham precisava de dois gols em tão pouco tempo, oito minutos. Não deu. O Tottenham, claro, buscou, mas não houve força para isso. O Gent, apoiado por uma torcida fanática presente em Wembley, sabia o tamanho da façanha. O Tottenham pode dar de ombros para a Liga Europa com uma prepotência que é bem típica dos ingleses desde o começo da história do futebol. Os belgas levaram a sério nos dois jogos, jogaram para avançar. O Tottenham jogou só 90 dos 180 minutos e a conta foi cara.

Agora o Tottenham está diante do desafio de tentar voltar à Champions League na próxima temporada ficando entre os quatro primeiros. Atualmente é o terceiro e tem mostrado condições para isso. Porque se for para voltar à Liga Europa para fazer esse papel ridículo, é melhor jogar só com reservas, um time sub-21 e continuar focando na Premier League.

O Gent, por sua vez, avança e sonha. A Liga Europa é o título possível para um time como o Gent. A Champions League é uma realidade distante dos times belgas, mas a Liga Europa, com um pouco de sorte no sorteio e muita determinação, torna tudo possível. Só que mais do que o título, o que os torcedores viveram foi uma grande história. Os torcedores e os jogadores vibraram muito. Tentarão continuar escrevendo novos capítulos como esse. Porque o Gent pode não ser campeão da Liga Europa, mas seus torcedores terão uma boa história para contar de Wembley.