O Tottenham conseguiu um empate que acabou como um bom resultado diante do Manchester City, na casa do adversário. O 2 a 2 no placar veio depois do time de Londres sair perdendo por 0-2, empatar no segundo tempo e ver a vitória quase escorrer pelos dedos depois da entrada de Gabriel Jesus, que colocou fogo nos pouco menos de 10 minutos que esteve em campo. O Tottenham sai de campo comemorando, porque a atuação do Manchester City foi melhor, dominou a maior parte do jogo e saiu sem a vitória.

LEIA TAMBÉM: Golaço de falta faz de Rooney maior artilheiro do Man Utd e salva time da derrota

O primeiro tempo teve o Manchester City amassando o Tottenham. O técnico Pep Guardiola entrou com uma formação bastante ofensiva. O meio-campo tinha apenas Yayá Touré como jogador de marcação, ao lado de Kevin De Bruyne e David Silva. Nas pontas, Raheem Sterling e Leroy Sané. Sergio Agüero ficou no ataque. Se parecia que podia ser uma formação que iria expor o time, o que se viu em capo foi uma marcação alta, intensa, e que não deixou o Tottenham jogar. O time de Mauricio Pochettino demorou alguns minutos para conseguir se achar em campo. E mal conseguia respirar.

Apesar do amplo domínio do Manchester City no primeiro tempo, o placar ficou em 0 a 0. O segundo tempo teria algo raro: falhas do goleiro Lloris. Foi assim que o Manchester City abriu os 2 a 0 no placar – além de uma atuação excelente de De Bruyne, colocando os companheiros na cara do gol. Foi assim que saiu o primeiro gol, aos quatro minutos da etapa final, quando o belga lançou para Sané e o alemão dividiu com Lloris e marcou, com o gol vazio.

Se o primeiro gol já teve questionamento sobre o que Lloris deveria ter feito, no segundo a falha do goleiro francês foi gritante. No cruzamento de Sterling, que não foi grande coisa, lloris soltou a bola no pé de De Bruyne, que marcou 2 a 0.

Só que o placar e a atuação do City não foram suficientes para segurar a vitória. O Tottenham, sem fazer um grande jogo, conseguiu reagir. Para isso, aproveitou as chances que teve. Primeiro em um cruzamento primoroso de Walker na cabeça de Dele Alli, que apareceu livre no meio da área para marcar, aos 13 minutos.

O gol recolocou o Tottenham no jogo, mas o City continuava sendo muito perigoso. Como o time não aproveitou as chances, acabou punido. Aliás, punido duplamente. Uma das chances que o time teve foi com Sterling, que entrou na área e foi empurrado. Ele não caiu, o árbitro não marcou pênalti e ele finalizou desequilibrado.

Son Heung-Min entrou no intervalo e ajudou a mudar o placar e tirar os pontos dos mandantes. Em uma jogada linda, bem trabalhada por Erikssen, Kane deu um lindo toque de calcanhar para ajeitar e Son, no meio da área, finalizou bem no canto e empatou: 2 a 2.

Foi então que entrou o jogador que colocou fogo nos minutos finais: Gabriel Jesus. O brasileiro fez a sua estreia pelo City aos 37 minutos, quando substituiu Sterling. E em três toques na bola criou chances de perigo. Na primeira, cruzou uma bola rasteira na área que passou assustando o Tottenham. Depois, uma cabeçada subindo muito no meio da área, mas que foi por cima do gol, passando perto. Depois, em um gol que ele marcou, comemorou e viu ser anulado: estava impedido.

Gabriel Jesus em sua estreia pelo Manchester City (Photo by Alex Livesey/Getty Images)
Gabriel Jesus em sua estreia pelo Manchester City (Photo by Alex Livesey/Getty Images)

No fim, o empate acaba sendo ruim para o City, que jogou muito bem. Se o jogo do primeiro turno foi uma derrota categórica para este mesmo Tottenham, neste segundo o time de Guardiola não venceu por pouco, mas a atuação foi ótima. Com um desempenho neste nível, a chance de vencer jogos – e qualquer adversário – será grande. É claro que não haverá muito espaço para ficar tropeçando.

O Tottenham deixa o campo satisfeito com o empate em um jogo que foi superado pelo City em futebol. O time teve capacidade de reação e aproveitou bem as chances que teve. Ao City, fica a boa atuação e a estreia eletrizante de Gabriel Jesus. O atacante brasileiro mudou um pouco o jeito de jogar do time, sendo um atacante ao lado de Agüero, e não um ponta como Sterling. O bom desempenho deve render mais minutos nas próximas partidas. Certamente a torcida espera ver mais minutos dele em campo.

GOLS: