Os dois maiores clubes da Croácia deveriam se enfrentar, neste sábado, mas a partida válida pela 16ª rodada do campeonato nacional, mas a partida não aconteceu. O Hajduk Split se recusou a entrar em campo depois que os seus torcedores foram impedidos de entrar no estádio Maksimir, do Dínamo Zagreb.

LEIA MAIS: Polícia ameaça multar em R$ 90 mil e até prender torcedor do Ajax sem ingresso em Paris

De acordo com a imprensa croata, 50 torcedores do Hajduk estavam listados como “encrenqueiros” e não puderam entrar no estádio. Isso causou um efeito dominó: os outros 950 fãs que viajaram não quiseram assistir à partida em solidariedade a seus companheiros. Em seguida, os jogadores também aderiram ao boicote.

Os torcedores croatas andam bastante agitados. Semana passada, o amistoso entre Croácia e Itália, no San Siro, foi interrompido duas vezes porque os visitantes jogaram sinalizadores no gramado. Essa atitude foi condenada pela federação do país, que ainda tenta controlar os seus fãs, mas já descobriu que não é uma missão muito fácil.

Em Zagreb, o árbitro esperou 15 minutos depois que o elenco do Dínamo Zagreb, líder do Campeonato Croata com quatro pontos a mais que o segundo colocado, entrou em campo para cancelar o duelo. A diretoria do Hajduk Split, em uma nota oficial no seu site, prometeu mais explicações no próximo domingo, provavelmente de forma um pouco inflamada. Agora, imagina se alguém chegasse na Croata falando em clássico com torcida única, como acontecesse aqui no Brasil?