Em cinco temporadas e meia, Kevin Mirallas desfrutou de bons momentos atuando pelo Everton, mas não teve um sucesso tão estrondoso pelos Toffees. Permaneceu entre os titulares durante boa parte deste período, até cair no ostracismo durante os últimos meses e passar a maior parte do tempo esquentando o banco. Sem espaço no Goodison Park, o belga deu um passo para trás em sua história profissional, retornando por empréstimo ao Olympiacos, clube que o vendeu em 2012. O que, em termos de idolatria, representa muitos passos à frente. Basta ver a maneira como os torcedores gregos receberam o atacante em seu desembarque no país. Cerca de três mil fanáticos se amontoaram nos arredores do aeroporto, com sinalizadores e entoando cânticos.

Embora tenha sido talhado nas categorias de base do Standard Liège, o começo da carreira profissional de Mirallas aconteceu na França, atuando por Lille e Saint-Étienne. Já em 2010, o Olympiacos contratou o jovem atacante e não se arrependeu. Ele atravessou momentos grandiosos em Pireu, bicampeão nacional e erguendo também a taça da Copa da Grécia uma vez. Seu último ano, em particular, foi especial: o belga acumulou 20 tentos em 25 partidas, terminando como artilheiro do campeonato e eleito o melhor da Super League. O suficiente para que o Everton se convencesse sobre a sua contratação.

De volta ao Olympiacos, Mirallas busca justamente este ápice. Retorna a um clube pressionado, que vem enfrentando uma temporada parelha no Campeonato Grego, e se torna uma resposta à torcida pelos protestos quanto à falta de investimento recente. Além disso, pessoalmente ele tenta a uma cartada para disputar a Copa do Mundo de 2018. Presente em 2014 com a Bélgica, o ponta continua figurando nas convocações, mas precisa recobrar o seu moral para se garantir na Rússia. Ritmo de jogo e bons números, ao menos, não deverão faltar nesse reencontro com o Estádio Karaiskakis. É ver se essa adoração toda dos alvirrubros reergue a trajetória do jogador de 30 anos.


Os comentários estão desativados.