Zlatan Ibrahimovic está sem clube no momento e colocou o futebol sueco em frenesi quando publicou um vídeo em seu Instagram com uma camisa do Hammarby que levava o seu nome. O próprio clube de Estocolmo, campeão nacional de 2001, não sabia o que estava acontecendo, mas a história foi revelada, nesta quarta-feira, pelo jornal Aftonbladet: Ibrahimovic comprou  23,5% das ações do Hammarby.

Na realidade, Ibrahimovic comprou metade da filial sueca da empresa de entretenimento AEG, que detém 47% das ações do Hammarby e também é dona do Los Angeles Galaxy. Chegou, portanto, aos 23,5%. Em entrevista ao Aftonbladet, descartou defender o clube e disse que quer torná-lo o maior da Escandinávia. “Não há limites para o tamanho do Hammarby. Eles tiveram um pouco de azar este ano, poderiam ter vencido a liga. Foi emocionante”, afirmou.

A edição 2019 do Campeonato Sueco chegou à última rodada com três equipes brigando pelo título. O Djurgarden tinha a vantagem e chegou a estar perdendo por 2 a 0 do Norrköping antes de arrancar o empate que precisava para ser campeão. O Malmö ficou em segundo lugar, empatado em pontos com o Hammarby, que entrou na briga graças a uma boa arrancada na segunda metade do torneio.

O Aftonbladet questionou Ibrahimovic se ele acreditava que a sua decisão de se tornar acionista do Hammarby poderia irritar os torcedores do Malmö, clube que o revelou ao futebol e ao qual sempre esteve associado na Suécia. “Acho que não. Não tem nada a ver com o Malmö. Quando se trata do Malmö, falamos do jogador Zlatan. Acho que eles respeitam isso. Temos um bom relacionamento. Acho que as pessoas de Malmö estão felizes por mim”, disse.

É, não estão. A sua estátua em Malmö, inaugurada apenas no começo de outubro, foi encontrada com um assento de vaso sanitário pendurado ao seu braço, e Kaveh Hosseinpour, vice-presidente da torcida oficial do clube disse ao Fotbollskanalen que Ibrahimovic passará a ser “um jogador vendido por 80 milhões e não muito mais do que isso”.

“Das reações que me enviaram até agora, ninguém achou bom. Todo mundo foi extremamente crítico. Alguns estão decepcionados, outros estão com raivas e alguns acham que é idiota”, afirmou. “Não acho que alguém esteja particularmente feliz por ele. Faz tempo que ele deixou o Malmö e, desde então, temos um ícone muito maior, em todos os sentidos. Ninguém em Malmö anda com uma camisa do Los Angeles Galaxy e brinca com Ibrahimovic nas costas, mas brinca com (Markus) Rosenberg. Em parte, acredito que ele superestima o que significa para nós”.

“Essa estátua não importa mais agora, considerando onde fica e o que ele faz agora. Ele deseja ativamente que outro clube seja melhor do que o clube que o tornou o que ele é. Ele se opõe a Malmö como uma cidade”, encerrou.