A queda de uma ponte em Gênova matou 43 pessoas em 14 de agosto e motivou o adiamento da estreia dos clubes da cidade no Campeonato Italiano. O Genoa, portanto, entrou em campo pela primeira vez na Serie A neste domingo, para enfrentar o Empoli, e os ultras do time prepararam uma homenagem: 43 minutos de silêncio.

“Um silêncio ensurdecedor de 43 minutos, um para cada criança, trabalhador, estudante, pai ou mãe que não estão mais conosco”, explicou o comunicado dos torcedores. “Nossa querida Gênova sofreu um trauma que o tempo não pode apagar. Nunca nos esqueceremos disso, assim como não nos esqueceremos de quem não está mais conosco. Em lembrança dessa tragédia absurda, queremos nos unir. Neste domingo, escolhemos o caminho do silêncio, respeitando aqueles que viram suas vidas acabarem naquela ponte”.

“Poucos metros separaram a vida da morte. Agora, Gênova chora, mas se reerguerá mais forte” (Foto: Getty Images)

“Durante os primeiros 43 minutos, nossas bandeiras não vão balançar, nossos cartazes ficarão de cabeça para baixo e irão colorir o estádio de maneira diferente, e nossas vozes permanecerão em silêncio”, continuaram. “Serão 43 minutos de silêncio, 43 minutos de amor”.

O Genoa venceu por 2 a 1, e é possível perceber o silencio nos vídeos dos dois gols marcados no primeiro tempo. Até as comemorações foram tímidas. A agência ANSA também confirma o “silêncio ensurdecedor”, inclusive da torcida visitante. No minuto 42, o nome dos mortos começou a ser exibido no telão e, aos 43, o estádio ficou em pé para aplaudir e, finalmente, gritar o nome do clube.

Minuto de silêncio antes da partida (Foto: Getty Images)

 

O grito “Genoa, Genoa” da #GradinataNord é um arrepio para o coração