A torcida do Celtic possui um amplo histórico de manifestação e engajamento nas arquibancadas de Parkhead. Há motivações políticas muitas vezes para isso. Mas, nesta semana, durante jogo das preliminares da Liga dos Campeões, os alviverdes decidiram marcar seu posicionamento contra as mudanças no formato da competição promovidas pela Uefa. Um enorme bandeirão erguido pela Green Brigade mostra um jogador com o uniforme dos Bhoys, assim como outros remetendo a equipes da “periferia da Europa” sendo barrados da festa pela Uefa. Enquanto isso, a passagem livre na fase de grupos se dá a personagens com camisas dos quartos colocados das quatro principais ligas. Garantem que a entidade continental está “rindo na cara” do clube.

A reclamação do Celtic possui a sua validade. Até a temporada passada, o máximo de 18 clubes campeões nacionais poderiam participar da fase de grupos da Champions. Com a inclusão automática dos quartos colocados, este teto se reduziu para 15 – impactando diretamente nas ligas menores. Embora já tivessem que passar pelas preliminares em outros anos, os escoceses viram a dificuldade aumentar. Nesta semana, empataram por 1 a 1 contra o AEK Atenas, no jogo de ida da penúltima fase classificatória. Quatro vencedores de suas ligas nacionais saem atualmente da chamada ‘Rota dos campeões’.


Os comentários estão desativados.