É pouco classificar João Gabriel como torcedor do ABC. Assim como não dá para colocá-lo apenas como mascote dos alvinegros. O garoto de cinco anos se transformou em símbolo do clube durante os últimos anos. Entrou em campo várias vezes com os jogadores e compareceu quase sempre às arquibancadas do Frasqueirão, independente de suas limitações. O menino nasceu com uma má-formação congênita da coluna vertebral, que o torna dependente de uma cadeira de rodas, e é portador de hidrocefalia.

Em julho, João Gabriel resumiu o sentimento de milhares de torcedores do ABC. O menino se emocionou ao receber a notícia de que o goleiro Vaná iria se transferir ao futebol português e pediu para que ele ficasse. Afinal, mais do que ídolo, o camisa 1 era o maior companheiro do pequeno alvinegro em suas aparições em campo. Era com Vaná que ele costumava entrar, usando luvas.

Desde então, a torcida do ABC abraçou João Gabriel com um carinho ainda maior. E o garoto virou o talismã na ótima campanha dos potiguares na Série C do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o clube selou a classificação aos mata-matas após o empate por 2 a 2 com o ASA. Antes que a bola rolasse, um bandeirão com a imagem do pequeno fanático se estendeu nas arquibancadas, iniciativa de uma das torcidas organizadas do clube, a Camisa 12. Enquanto isso, o nome de João Gabriel era gritado pela multidão.

Obviamente, a homenagem mexeu demais com o menino. “João Gabriel ficou encantado com tudo e durante todo o dia de hoje era só o que falava”, escreveram os seus familiares, na página do torcedor no Facebook. “Foi simplesmente emocionante! Não sei como agradecer a todos por terem proporcionado um momento como esse”. Agora, a expectativa dos potiguares é a de que se cumpra a mensagem na faixa que João sempre carrega. O ABC enfrentará o Botafogo de Ribeirão Preto no jogo do acesso.

joao

Agradecimento ao amigo e jornalista Lucas Alencar pela dica de pauta. Valeu!