O preço dos ingressos é um assunto em pauta na Inglaterra há alguns anos. E o jogo deste sábado entre Crystal Palace e Arsenal no estádio Selhurst Park foi marcado por um protesto forte dos torcedores do time da casa. Levaram faixas com os dizeres: “Com £ 5 bilhões no bolso e os torcedores ainda sendo explorados. Dividam a riqueza, porcos!”.

LEIA TAMBÉM:
– Direitos de TV da Premier League crescem mais, mas isso não é necessariamente uma boa notícia
– Por que nem sempre você vê o jogo que gostaria na TV
– O que a confusão nos direitos de TV da Copa nos EUA diz sobre a mudança da Copa-2022

O dinheiro é referência ao novo acordo de venda dos direitos de TV da Premier League, de £ 5,14 bilhões. Os ingressos, porém, continuam custando caro e há um movimento de torcedores e até de comentaristas de futebol, como os ex-jogadores Gary Lineker e Jamie Carragher, pedindo que os preços sejam reduzidos.

Os torcedores reclamam que está cada vez mais difícil frequentar os estádios da Premier League, com preços abusivos dos ingressos. A alta demanda e excelente média de público são usadas como justificativas, mas os torcedores reclamam que enquanto os clubes ficam cada vez mais ricos, os torcedores são cada vez mais explorados.

O ingresso mais barato no Selhurst Park, estádio do Crystal Palace, é de £ 45 para jogos “A”, como este contra o Arsenal e os carnês para a temporada toda são vendidos por £ 420. Os torcedores protestaram durante a semana pelo preço de £ 43 cobrado pelos ingressos para o jogo contra o West Ham fora de casa. Não é a primeira vez que um protesto deste tipo acontece.

O Arsenal, por sua vez, anunciou em janeiro que congelaria os preços dos ingressos para a próxima temporada, mas é o clube que cobra mais caro pelos seus ingressos. O mais barato é até mais baixo que o do Crystal Palace, £ 27, mas o mais caro é vendido por £ 97. Os carnês de temporada são vendidos por £ 1.014 o mais barato e £ 2.013 o mais caro. Para se ter uma ideia, este carnê mais caro do Arsenal é duas vezes o preço cobrado pelo carnê mais caro vendido pelo Manchester United e custa quatro vezes mais que o do West Bromwich. Então, o protesto dos torcedores do Crystal Palace logo contra o Arsenal é também simbólico por isso.

Atualmente, a Premier League gasta cerca de 3% do total de dinheiro que recebe da TV em programas para a comunidade do futebol e em infraestrutura. O presidente da Federação dos Torcedores de Futebol, Malcom Clarke, quer que haja um limite de £ 20 para o preço cobrado para os jogos fora de casa. “Bilhões de libras caíram nos bolsos dos clubes e há uma chance real para eles fazerem algo positivo com essa riqueza”, afirmou Clarke.

Segundo um estudo feito anualmente pela BBC, o aumento do preço dos ingressos foi quase duas vezes maior do que o aumento do custo de vida. É três vezes maior que a inflação, considerando de 2011 a 2014, período do estudo. O Manchester City tem o carnê de temporada mais barato da Premier League, £ 299. O Charlton, clube da segunda divisão, é quem cobra o carnê de temporada mais barato entre as quatro primeiras divisões da Inglaterra, £ 150. Como forma de comparação, o carnê de temporada mais barato do Barcelona custa cerca de £ 103. Claro, é bom lembrar que o estádio do Barça tem 90 mil lugares, o que torna mais fácil democratizar o acesso, compartimentando os setores.

Por tudo isso, as faixas levadas ao estádio pela torcida do Crystal Palace trazem uma mensagem importante. No símbolo da Premier League, está escrito “Premier Greed” (“Premier Ganância”) e a imagem é de um porco comendo o dinheiro do acordo de TV. É uma imagem para lá de simbólica. Dividam a riqueza, porcos.