A USM de Argel possui uma história riquíssima. O clube foi fundado em 1937, enfatizando as raízes árabes em meio à colonização francesa na Argélia, além de unir a comunidade muçulmana. E assim permaneceu em diferentes períodos históricos, conquistando o primeiro título do Campeonato Argelino a partir da independência do país. Nas décadas seguintes, nem sempre os rubro-negros apareceram entre as principais forças, embora tenham se acostumado a erguer taças desde a virada do século. E os anos de seca não abalaram a grandeza da USM, entre os times mais populares do país. Algo que se escancarou neste final de semana, quando mais de 70 mil pessoas comemoraram os 80 anos do clube no Estádio 5 de julho de 1962.

Protagonizando boas campanhas na Liga dos Campeões da África nos últimos anos, chegando ao vice-campeonato em 2015, a USM de Argel encerrou sua participação na fase de grupos diante do CAPS United. Os rubro-negros não tiveram problemas para confirmar a liderança do Grupo B, goleando os zimbabuanos por 4 a 1. Mas o melhor momento não ocorreu em campo. Enquanto a bola ainda rolava, no minuto 80 da partida, a multidão começou o espetáculo. Centenas de luzes de celular se acenderam nas arquibancadas. E, então, os fogos de artifício começaram a pipocar. Festa ensandecida que não parou nem mesmo quando os visitantes marcaram um gol. Isso era o de menos, quando todos estavam ali para manifestar sua devoção ao clube.

Nas quartas de final da Liga dos Campeões da África, a USM enfrenta o Ferroviário da Beira, de Moçambique. É a primeira vez que um clube lusófono chega tão longe nos mata-matas da Champions africana, embora o regulamento tenha mudado na atual edição. Além disso, o sucesso dos moçambicanos se deveu à eliminação dos representantes sudaneses em sua chave, após a sanção ao país imposta pela Fifa. Nos outros duelos das quartas de final, o Al-Ahli de Tripoli encara os tunisianos da Étoile du Sahel; o multicampeão Al Ahly faz um jogo de peso contra a Espérance; e o Mamelodi Sundowns tenta manter a taça na África do Sul, desafiado pelo Wydad Casablanca.