Enquanto no Brasil os novos estádios introduzem uma nova maneira de se torcer, mais “europeizada”, um clube do Velho Continente cogita “voltar às origens”. Segundo o jornal Independent, o Manchester United se comprometeu a estudar a possibilidade de adicionar uma área segura no Old Trafford para torcedores que preferem torcer de pé, com maior liberdade. A ideia nasceu de um encontro com o diretor executivo do clube, Ed Woodward, com torcedores, quando foi discutido o que poderia ser feito para melhorar a atmosfera do estádio, conhecido como um teatro não apenas pelo apelido, mas também pela maneira como os fãs agem durante os jogos.

A torcida dos Diabos Vermelhos não é a única insatisfeita com a atual proibição dessas áreas. O Football Supporters’ Federation, grupo defensor dos interesses dos torcedores no futebol inglês, já conta com o apoio de alguns clubes – Aston Villa, Cardiff City, Sunderland, Crystal Palace, Swansea e Hull – na campanha pela volta desses setores à Premier League, e a adesão do United a esse grupo seria um marco para a luta por essa mudança.

A mudança permitiria ao United acomodar um maior número de torcedores em seu estádio, além de aumentar a participação dos torcedores no clima do jogo. Experiências de como isso funciona na Europa é o que não faltam. Na Alemanha, por exemplo, a famosa Muralha Amarela, do Borussia Dortmund, exerce grande pressão sobre os adversários dos aurinegros, embora em jogos da Liga dos Campeões sejam colocadas cadeiras no setor a mando da Uefa, coisa que aconteceria também com os estádios na Inglaterra caso a mudança aconteça algum dia.

Grupos de torcedores ingleses têm, por muito tempo, insistido no retorno destas áreas aos estádios do país. A proibição desses setores faz parte de uma das recomendações do Relatório Taylor, documento criado após a tragédia de Hillsborough, de 1989, para garantir maior segurança aos frequentadores dos estádios. O episódio que deu origem a essas mudanças foi triste, e o modo como o torcedor curte um jogo ao vivo mudou para evitar que a história se repetisse. No entanto, se for encontrada uma maneira de se oferecer esses espaços nos estádios com segurança, não há dúvidas de que a Premier League ganharia muito com isso, pelo menos  nos quesitos de emoção e apelo ao público.