O movimento em apoio aos refugiados ganhou coro na última rodada do Campeonato Alemão. Algumas das principais torcidas do país abraçaram a causa e levaram faixas às arquibancadas para dar boas-vindas àqueles que fogem das guerras e da miséria, escolhendo a Alemanha como destino. Pelo menos torcedores de St. Pauli, Bayern de Munique, Borussia Dortmund e Werder Bremen manifestaram seu apoio, com 220 refugiados ganhando ingressos para ver o jogo no Signal Iduna Park na Liga Europa. E, em meio à crise migratória na Europa, o movimento deve se expandir por outras ligas. Na Inglaterra, a mobilização entre os torcedores já começou, para ter efeito na próxima rodada.

Segundo reportagem do Guardian, grupos de torcida do Aston Villa e do Swindon Town foram os primeiros a acenar o apoio. Através das redes sociais, eles começaram a organizar a realização de faixas e cartazes com a mensagem “Refugees Welcome”, já espalhada pela Alemanha. Seriam as primeiras ações do tipo no futebol profissional da Inglaterra, enquanto outras mensagens já foram exibidas em jogos de divisões inferiores – incluindo o FC United of Manchester, clube formado por torcedores do Manchester United.

No Facebook e no Twitter, a contra @RefugeesEFL foi criada para tentar dispersar a ideia entre os torcedores ingleses. “Não é só o imagético de uma multidão segurando bandeiras para apoiar a questão que é tão importante no momento. É o fato de que nós, como público britânico, estamos mostrando solidariedade”, afirma Dena Nakeeb, responsável pelo movimento nas redes sociais.

Por enquanto, o movimento se limita à iniciativa popular. Enquanto os clubes alemães também abrem suas portas aos refugiados, oferecendo estruturas e doações, ainda não há engajamento dos ingleses – o que já acontece, por exemplo, na Escócia, onde o Celtic deu a renda de um jogo festivo neste domingo para auxiliar os necessitados. De qualquer maneira, a mera conscientização sobre a questão já se faz fundamental. Diante da situação calamitosa que vivem milhares de pessoas rumando à Europa, ter a principal liga do mundo para levantar a bandeira é importante.