Sean Cox se tornou um torcedor-símbolo do Liverpool, ainda que de uma triste maneira. Em abril de 2018, antes da semifinal da Champions League contra a Roma, o irlandês foi atacado por italianos nos arredores de Anfield – covardemente e sem motivo além do mero cachecol que usava. Com sérias lesões cerebrais, permaneceu em coma por semanas, mas sobreviveu. Desde então, as menções a Cox nas arquibancadas são frequentes, assim como os próprios jogadores costumam homenageá-lo. E, neste final de semana, veio uma boa notícia: após dois anos em recuperação, apesar das sequelas, o torcedor de 54 anos pôde retornar à sua casa.

Cox não ficou apenas internado ao longo deste período. O torcedor deixou a reabilitação algumas poucas vezes, sobretudo em eventos ligados ao Liverpool. Em abril de 2019, assistiu a uma partida de veteranos dos Reds em Dublin, na qual as bilheterias foram direcionadas ao seu tratamento. Já em novembro, esteve em Anfield para ver o time de coração in loco pela primeira vez desde o incidente, na vitória sobre o Manchester City, e encontrou-se com Jürgen Klopp. Agora, poderá permanecer em casa com sua esposa e seus três filhos.

“Esse é um dia que nossa família esperava ansiosamente há tempos. Enquanto Sean ainda tem um longo caminho a percorrer, tê-lo em casa é um passo incrivelmente importante, assim como nos reunimos por completo como família de novo. Não posso agradecer o suficiente aqueles que ajudaram Sean ao longo dos dois últimos anos. Sem dúvidas, esse apoio fez o dia de hoje ser possível”, declarou a esposa Martina, através de suas redes sociais.

Após o ocorrido, a Roma se responsabilizou por parte do tratamento de Sean Cox e doou €150 mil ao fundo criado para custear as despesas médicas do torcedor. Por conta das sequelas, com dificuldades de fala e em outras ações básicas de movimento, o irlandês necessitará de cuidados especiais pelo resto da vida. Ao menos, sua evolução é constante nestes dois últimos anos.

Simone Mastrelli, apontado como responsável pela agressão, foi extraditado ao Reino Unido e condenado a três anos e meio de prisão. O italiano de 30 anos cumpre sua pena desde fevereiro de 2019. Cox passava por uma rua onde se reuniam cerca de 50 ultras da Roma, muitos com os rostos cobertos, quando Mastrelli acertou um único golpe na face e derrubou o torcedor do Liverpool. Filippo Lombardi e Daniele Sciusco foram inocentados dos danos corporais a Sean Cox, mas também acabaram presos por “desordem violenta” ao participarem do incidente.