A relação entre Arsène Wenger e a torcida do Arsenal passa por um de seus períodos mais conturbados na parceria de mais de 18 anos. Enquanto alguns ainda se mantêm ao lado do francês, um bom número de pessoas já não aguenta mais o treinador – e faz questão de deixar isso claro. O caso mais recente e peculiar aconteceu na derrota para o Southampton, nesta quinta. Perdendo por 2 a 0, Wenger ainda teve que aguentar um torcedor invadindo o gramado apenas para cornetá-lo.

VEJA TAMBÉM: Defesa ideal do Arsenal foi um caos e precisa de tempo para se entender

O gunner inconformado, sentado próximo aos bancos de reserva do Estádio St. Mary’s, perdeu a paciência com o futebol ruim de sua equipe no revés do primeiro dia do ano, foi até o campo e correu em direção ao treinador, parando em sua frente e gritando com o francês com os braços abertos. Certamente não foram palavras de incentivo que saíram de sua boca. Apesar disso, em entrevista após o jogo, Wenger disse que deveria ser um torcedor adversário, do Southampton. O que não faz sentido, já que a gesticulação do homem indica uma reclamação. O clube da casa afirma que se tratava mesmo de um torcedor do Arsenal e que estava presente no setor destinado aos anfitriões.

O invasor foi imediatamente levado para fora do gramado pelos stewards que trabalhavam no jogo e conduzido à polícia, que o deteve e agora estudará se há base legal para incriminar o infrator.

Recentemente um grupo de torcedores esperou Wenger passar por uma estação de trem em Stoke-on-Trent após derrota por 3 a 2 para o Stoke City. Na semana seguinte, durante a vitória por 4 a 1 sobre o Newcastle, um bom número de torcedores presentes no Emirates gritou o nome do francês. Certamente teremos mais capítulos desta turbulenta relação até o fim da temporada, especialmente com essa montanha russa de resultados que o Arsenal tem tido em 2014/15.