Juninho Pernambucano teve sua volta ao Lyon anunciada na semana passada. O brasileiro retorna ao clube como diretor de futebol, levando consigo Sylvinho, que deixa a comissão técnica da Seleção para ser o técnico dos Gones. A ocasião virou oportunidade para a emissora de TV francesa RMC Sport recordar os belos gols de falta que o ídolo lyonnais marcou em jogos de Champions League.

Mesmo sem tanto espaço na seleção brasileira, Juninho Pernambucano se tornou um dos ícones do futebol mundial nos anos 2000. Virou sinônimo da arte de bater falta, fazendo todo tiro livre parecer cobrança de penalidade aos olhos dos adversários. Ídolo e referência de diversos cobradores de falta, até mesmo Andrea Pirlo. “Quando eu cobro faltas, eu penso em português. Eu estudei o que o Juninho faz. Assisti a DVDs e observei fotos de suas partidas. A busca pelo segredo de Juninho se tornou uma obsessão para mim. Tudo se resume em como você bate na bola, não aonde”, escreveu o italiano em sua biografia.

Eleito melhor jogador do século da Ligue 1 pelo Eurosport em 2015, Juninho não tinha distância ou barreira que o intimidasse. Seu talento não se limitava à bola parada, mas este será sempre seu legado.