Falta pouco, muito pouco. Já é hora de escolher seu herói

Romarinho? Uma escolha inadmissível no início da Libertadores. É lógico, ele nem fazia parte do time. Mas chegou, fez dois no Palmeiras e ganhou a chance de sonhar com a final. E  quando teve a chance, meteu a cavadinha dos craques irresponsáveis. Tá lá la história

Tite? O Boca vencia e dominava, sem brilho. Bola pelo alto, bola tocada por baixo, a defesa se esgoelando para manter o resultado. E o Tite arriscou, trocando um meia alto, que poderia ser util nas cobranças de escanteio para colocar o garoto.

Há muitas outras opçoes. É só lembrar que:

1) O time pode ser campeão com a melhor defesa da história da Libertadores. Defesa feita de heróis anônimos: o goleiro que veio de longe e que ninguém conhecia. O lateral-direito veterano, o central que havia sido afastado no Braisileiro, o quarto-zagueiro que nem tinha muito sucesso no Barueri e o lateral-esquerdo que havia sido dispensado do Grêmio. Todos juntos formaram uma muralha da China. Maior que o Bombonera.

2) O time pde ser campeão invicto. Com um dupla de volantes com estatura de seleção. Capaz de suor na destruiçao e de gols decisivos como contra o Tachira e o Vasco.

Há mais. Escolha entre o meia que muitos chamam de lento, o Emerson de jogadas decisivas…. Ou, se voce for auto-referente, escolha-se. Principalmente se ajudou, lá em Buenos Aires, ou no sofá de casa, a Bombonera a se calar.