Quando a Bundesliga retornou, há um mês, existiam esperanças de que a competição equilibrada até então possuísse um desfecho emocionante. O Bayern de Munique atravessava uma fase excepcional antes da paralisação, mas o período inativo poderia mexer com o ajuste das equipes. Não foi o que aconteceu, não com o Bayern. Os bávaros ganharam um embalo ainda maior e encerraram a campanha relembrando seus momentos mais brilhantes nas últimas temporadas. A qualidade do elenco fez toda a diferença, assim como a capacidade do técnico Hansi Flick em tirar o melhor de seus jogadores – o que não conseguia Niko Kovac. Nesta terça-feira, com duas rodadas de antecedência, os favoritíssimos confirmaram o octocampeonato alemão. O Werder Bremen foi um adversário mais duro que de costume, mas não o suficiente para evitar a derrota por 1 a 0 no Weserstadion. Como tinha que ser, Lewandowski fez o gol do título.

O Werder Bremen está distante de fazer uma boa campanha, mas até por isso poderia ser um oponente complicado no Weserstadion. Os Verdes conquistaram vitórias fundamentais nas últimas rodadas e criam esperanças de permanecer na primeira divisão, o que parecia bem mais difícil semanas atrás. Para encurtar o caminho, precisariam bater de frente com o Bayern. E os anfitriões engrossaram a noite – para valorizar o octo com uma vitória suada.

Apesar da ausência de Thiago Alcântara, lesionado, o Bayern de Munique escalou máxima força entre os jogadores que tinha à disposição e mandou a campo uma formação que serve de base à conquista – após alguns destaques serem poupados no final de semana. Serge Gnabry teve a primeira boa chance dos bávaros, que aplicavam um jogo veloz, mas de poucos acertos diante da marcação cerrada dos oponentes. E o Bremen não estava disposto a ser um mero coadjuvante na partida. Embora os alvirrubros mantivessem mais controle da bola, os alviverdes buscavam o contra-ataque e criavam perigo. Theodor Gebre Selassie, Leonardo Bittencourt e Maximilian Eggestein chegaram a ameaçar a meta de Manuel Neuer.

O gol do Bayern começou a amadurecer por volta dos 25 minutos. Kingsley Coman errou o alvo por pouco, antes de Joshua Kimmich carimbar o travessão na sequência – em lance invalidado por impedimento. As investidas se tornavam mais constante, até que os bávaros pudessem comemorar o gol do título aos 43. Jérôme Boateng teve bela participação, com um lançamento preciso a Lewandowski. O artilheiro, ainda assim, garantiu o melhor do lance. Passou nas costas da defesa, matou no peito e chutou com estilo, para vencer o goleiro Jiri Pavlenka.

O Bayern manteve a partida em suas mãos na volta ao segundo tempo e ampliar a diferença parecia questão de tempo. O segundo tento, aliás, quase saiu numa jogada magistral. Numa trama iniciada por Kimmich, Thomas Müller recebeu o lançamento e ajeitou para Lewandowski. O craque, então, emendou de letra às redes. Pena que o impedimento do alemão antes da assistência anulou tudo. Pouco depois, o centroavante quase anotou mais um de cabeça, a partir de um lance individual de Müller pela direita.

O Bremen ainda almejava um ponto que poderia ser salvador à sua situação na tabela. O técnico Florian Kohfeldt acionou seu banco de reservas para ganhar novo gás, embora as chances dos Verdes só tenham se ampliado aos 34, quando Alphonso Davies cometeu uma falta na lateral do campo e recebeu o segundo amarelo. Hansi Flick foi obrigado a tirar Gnabry para recompor a defesa com Lucas Hernández e, apesar de uma intervenção vital de Pavlenka para evitar o gol de Coman, o domínio ofensivo no fim seria dos Verdes. A blitz incomodou a zaga bávara, que precisou se desdobrar. Neuer garantiu a taça com uma defesaça em cabeçada de Yuya Osako.

Caso o Bayern empatasse, o Borussia Dortmund permaneceria com chances matemáticas de título, se batesse o Mainz 05 nesta quarta. Todavia, o triunfo por 1 a 0 no Weserstadion foi o suficiente para o Bayern comemorar o octocampeonato. Até a atual sequência do Bayern, nunca um clube na Bundesliga havia conquistado mais de três títulos consecutivos. O domínio dos bávaros é gritante dentro de seu próprio histórico no futebol alemão. Este é o 30° título do Bayern no Campeonato Alemão, 29 deles a partir do advento da Bundesliga em 1963.

Com o triunfo sobre o Werder Bremen, o Bayern venceu seu 11° compromisso consecutivo na Bundesliga. A invencibilidade da equipe se estende há 18 rodadas, com 17 vitórias neste intervalo. Não há equilíbrio inicial do campeonato que aguente a uma série destas, mesmo com o Borussia Dortmund acumulando bons resultados desde a retomada da competição. Com 93 gols, o Bayern ainda tenta alcançar o próprio recorde da liga, registrado pelo seu esquadrão em 1971/72, com 101 tentos. Lewandowski chegou aos 31 gols na atual campanha, a maior marca de sua carreira e igualando o maior número da liga nos últimos 43 anos – os 31 tentos de Pierre-Emerick Aubameyang em 2016/17.

O Werder Bremen fecha a rodada com 28 pontos, abaixo do Fortuna Düsseldorf no saldo de gols, e seca os alvirrubros na visita ao RB Leipzig nesta quarta. Os Verdes estão atualmente na penúltima colocação e necessitam da ultrapassagem para pelo menos ganhar um respiro com os playoffs contra o rebaixamento. Há uma chance palpável, inclusive, de que o adversário seja o Hamburgo – tentando o acesso na segundona e que corre o risco de fechar a atual rodada no terceiro lugar. Para fugir dos playoffs, o Bremen precisa tirar três pontos de diferença em relação ao Mainz 05.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore