O RB Leipzig atravessa mudanças à beira do campo, ao mesmo tempo em que seu elenco vive um momento de confirmação. Se a grande novidade dos Touros Vermelhos na temporada é a presença de Julian Nagelsmann, o elenco demonstra a sua maturidade na quarta temporada consecutiva na Bundesliga. Os principais destaques permaneceram na Red Bull Arena e o clube tenta se firmar de vez como candidato ao título. Pelas primeiras três rodadas, não será surpresa se a equipe buscar a Salva de Prata até o fim. Com um futebol objetivo e ofensivo, o RasenBallsport continua com 100% de aproveitamento. A terceira vitória é a maior delas até aqui: 3 a 1 sobre o Borussia Mönchengladbach, dentro do Borussia-Park.

O nome do jogo, mais uma vez, foi Timo Werner. O atacante renovou o seu contrato na última semana e reiterou o compromisso com o projeto do clube. Apesar das discussões sobre o seu futuro, com o vínculo se aproximando do fim, o alemão refutou ao menos neste momento o interesse de outros times tradicionais e tentará confirmar as pretensões de grandeza da Red Bull. As primeiras semanas sob as ordens de Nagelsmann são interessantes. Após os triunfos sobre Union Berlim e Eintracht Frankfurt, o Leipzig contou com uma partidaça de Werner na abertura da rodada nesta sexta. Além disso, o camisa 11 esteve muito bem servido pela “velha guarda” dos Touros Vermelhos, municiado pelos passes de Emil Forsberg e Yussuf Poulsen.

Jogando diante de sua torcida, o Gladbach era melhor durante os primeiros minutos de jogo. Pressionava o Leipzig e atacava com vigor, especialmente pela força física de seus atacantes. A superioridade inicial dos Potros, entretanto, diminuiu com o passar do tempo e o Leipzig cresceu na metade final da primeira etapa. A velocidade de Werner agredia os anfitriões, indicando o caminho às redes.

Não foi isso que retraiu o Gladbach e o time de Marco Rose poderia ter saído em vantagem aos 32 minutos. Alassane Pléa recebeu um ótimo passe de Matthias Ginter, mas parou no goleiro Péter Gulácsi. Embora o lance tenha sido invalidado, a defesa se provou crucial ao Leipzig, que abriu o placar seis minutos depois. Forsberg realizou uma jogadaça e, mesmo cercado, deu um passe açucarado a Werner. O atacante passou às costas do marcador e tocou por baixo do goleiro Yann Sommer. Antes mesmo do intervalo, os Touros Vermelhos ainda tiveram o segundo gol anulado, após impedimento de Kevin Kampl.

O Leipzig sustentou o seu momento também no retorno ao segundo tempo e, aos dois minutos, ampliou a diferença. Mais uma vez, Werner escancarou as suas virtudes. Em um contragolpe rápido, Poulsen ajeitou a bola e o camisa 11 disparou. Ninguém conseguiu acompanhá-lo na corrida e, de cabeça erguida, ele exibiu enorme frieza para tirar do alcance de Sommer. O goleiro evitaria o terceiro pouco depois, rebatendo um desvio à queima-roupa de Poulsen – para variar, em outra jogada de Werner.

Apesar do baque, o Gladbach não estava totalmente entregue. Aos 15, Willy Orban desviou com o ombro o cruzamento fechado de Stefan Lainer e a bola estalou o travessão. De qualquer maneira, a estratégia do Leipzig era bem mais funcional. Os Potros tinham dificuldades para acompanhar a velocidade dos Touros Vermelhos, especialmente quando Werner recebia, movimentando-se por diferentes lados. Sommer segurou a diferença, ao se esticar todo para espalmar um chute colocado de Marcel Sabitzer. Foi somente na reta final da partida que o time da casa reagiu de forma mais concreta.

Os alvinegros apostavam no jogo aéreo e, assim, Breel Embolo empatou aos 46, numa cabeçada sem marcação. O centroavante até poderia ter punido outro erro da defesa e empatado na sequência, mas a cabeçada para fora representou o alívio ao RasenBallsport. Por fim, a conclusão da vitória do Leipzig aconteceu já aos 49, com a tripleta de Werner. Gulácsi deu o chutão, Ginter não afastou e o artilheiro teve todo o campo de ataque para acelerar, antes de concluir às redes.

Era de se esperar que o futebol ofensivo praticado por Julian Nagelsmann pudesse beneficiar Werner. Mesmo assim, o atacante parece pronto a superar seus melhores números logo cedo. Desde que chegou à Red Bull Arena, o camisa 11 não passou dos 21 gols em uma só temporada na Bundesliga. Desta vez, já soma cinco tentos em três aparições, emparelhado a Robert Lewandowski no topo da artilharia. Sua velocidade tende a ser mais útil, enquanto o jovem de 23 anos aprimora sua capacidade na finalização.

Enquanto isso, o Leipzig aguarda a sequência da rodada no topo da tabela. O time chega aos nove pontos, com sete gols de saldo. Pode ser igualado por Borussia Dortmund, Freiburg, Wolfsburg e Bayer Leverkusen até o sábado. O Borussia Mönchengladbach, que começou bem o torneio, estaciona com quatro pontos. Ainda é cedo para fazer qualquer prognóstico mais incisivo, mas os Touros Vermelhos exibem asas para voar mais alto. A volta da Data Fifa será importante na consolidação, com a visita do Bayern de Munique à Red Bull Arena.