A Fifa decidiu cancelar a cerimônia de entrega do prêmio The Best, dado ao melhor jogador do mundo. O evento estava marcado para 21 de setembro, em Milão, na Lombardia, uma das regiões mais afetadas na Itália, que por um momento foi o epicentro da pandemia do Coronavírus no mundo. Embora não haja comunicados oficiais falando da decisão, o jornal Marca, da Espanha, se adianta e diz que não só não haverá evento como o prêmio ficará vago para o ano de 2020.

Se confirmada, a escolha faria sentido, já que, com tantos jogos cancelados e torneios incertos, como seria possível uma eleição justa para o melhor do mundo? Atletas como Mbappé e Neymar, do PSG, teoricamente no páreo para a disputa, sequer puderam terminar sua temporada doméstica, com a Ligue 1 tendo seu fim decretado antecipadamente, diante de decisão do governo francês.

O evento de gala The Best premia ainda o melhor treinador, o melhor goleiro, além de uma seleção do ano. Todas essas categorias abrangem também a premiação feminina. No ano passado, Messi e Megan Rapinoe levaram a honraria máxima. Completando a cerimônia, temos ainda o Prêmio Puskás, ao gol mais bonito do ano, o Prêmio Fair Play e o “Torcedor do Ano”.

A France Football, revista francesa criadora da famosa Bola de Ouro, ainda não decidiu o que fazer com a sua premiação para este ano.

Dos eventos da Fifa marcados para este ano, o único a não ser adiado por ora é o Mundial de Clubes, previsto para acontecer em dezembro. Esta será a última edição da competição em seu formato atual. A partir de 2021, um torneio repaginado e mais atrativo financeiramente tomará o lugar, com 24 equipes, em vez das sete atuais.