A Fifa divulgou na manhã desta segunda-feira os finalistas do seu prêmio The Best, realizado anualmente. A edição 2018 trouxe uma surpresa entre os três finalistas de melhor jogador: Lionel Messi está fora dos finalistas, que tem Cristiano Ronaldo, Luka Modric e Mohamed Salah. No feminino, a brasileira Marta, que defende o Orlando Pride, além da seleção brasileira, está entre as finalistas e disputa o prêmio com Ada Hegerberg, norueguesa que joga no Lyon, e Dzsenifer Marozsan, alemã também do Lyon.

LEIA TAMBÉM: Convite: Lançamento do almanaque Trivela Copa’18 em São Paulo

O ano de Messi foi bom, com conquistas do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei. Mesmo assim, acabou fora dos três finalistas, que tiveram jogadores que brilharam muito também. Cristiano Ronaldo foi decisivo na Champions League, que foi conquistada pela terceira vez seguida pelo Real Madrid.

Ao lado deve estava Luka Modric, meio-campista que levou o prêmio de melhor do ano da Uefa, na última sexta-feira. Além de ter conquistado a Champions League, foi muito bem na Copa do Mundo, capitaneando a Croácia até a final. Por fim, Mohamed Salah fez o grande ano da sua carreira: artilheiro da Premier League e uma Champions League fantástica, levando o Liverpool até a final.

Lionel Messi fica fora dos finalistas, mesmo tendo sido campeão espanhol e da Copa do Rei. Foi artilheiro da liga, além de ser também líder de assistências. É a primeira vez desde 2006 que Messi não está entre os três melhores da Fifa. Foram 45 gols marcados em 54 jogos.

Pesa contra o argentino justamente a Copa do Mundo. O desempenho de Cristiano Ronaldo na Copa foi muito bom pelo primeiro jogo, embora a campanha tenha ido apenas até a mesma fase que Messi foi. Salah ficou na primeira fase e, apesar dos dois gols, foi uma Copa decepcionante, até por estar voltando de lesão. Pesa também a Champions League, na qual os três finalistas brilharam.

Melhor jogador masculino:

Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)

Luka Modric (Real Madrid/Croácia)

Mohamed Salah (Liverpool/Egito)

Técnicos masculino

Chama a atenção também os finalistas do prêmio de melhor técnico. Dois franceses estão no pódio: Zinedine Zidane, pelo Real Madrid, e Didier Deschamps, com a seleção da França. Completam os três finalistas Zlatko Dalic, da seleção da Croácia.

Finalistas:

Zlatko Dalic (Croácia)

Zinedine Zidane (Real Madrid)

Didier Deschamps (França)

Marta contra o Lyon no feminino

Marta, do Brasil (Foto: Getty Images)

No prêmio feminino, a disputa para Marta será muito dura. E mais curiosamente, Pernille Harder, jogadora do Wolfsburg e da Dinamarca, ficou fora das finalistas. Outra das finalistas da Uefa, Amandine Henry, do Lyon e da França, também está fora. Entre as três primeiras da Uefa, a única repetida no prêmio da Fifa é Ada Hegerberg, do Lyon e da Noruega.

Dzsenifer Marozsán, alemã que desfila classe no meio-campo do Lyon e da Alemanha, foi quarta no prêmio da Uefa e está entre as finalistas da Fifa. Tem a favor de si o fato de ser campeã da Champions League, além de ser a capitã da Alemanha, que venceu cinco dos seis jogos das Eliminatórias da Copa. Foi eleita para o time do ano da Champions League.

Ada Hegerberg tem a favor dela algo similar a Marozsán: foi campeã da Champions League, além da Ligue 1. Mais do que isso: marcou 15 gols na edição do torneio, estabelecendo um novo recorde. Também foi eleita para o time do ano da Champions League.

Marta tem a seu favor o fato de ter marcado 13 gols e feito seis assistências pelo Orlando Pride, ajudando o time a chegar aos playoffs. Foi eleita para o time da temporada da NWSL. Foi a capitã do Brasil na conquista da Copa América, com sete vitórias em sete jogos. Além disso, tema seu favor ser uma jogadora muito conhecida mundialmente.

Ada Hegerberg (Lyon/Noruega)

Dzsenifer Marozsán (Lyon/Alemanha)

Marta (Orlando Pride/Brasil)

Técnico feminino

Entre os finalistas de técnico do futebol feminino, chama a atenção que os técnicos são todos locais, ou seja, da mesma nacionalidade do time que dirigem. Reynald Pedros é o único homem entre os finalistas nessa categoria, como técnico do Lyon, multicampeão. Asako Takamura é finalista como técnica da seleção feminina do Japão, enquanto Sarina Wiegman dirige a seleção da Holanda.

Reynald Pedros (Lyon)

Asako Takamura (Japão)

Sarina Wiegman (Holanda)

Copa pesou no prêmio de goleiros

O prêmio de melhor goleiro do ano tem um cheiro de Copa do Mundo. Os finalistas tiveram participações muito importantes por seus países no Mundial, o que leva todos eles a disputarem o prêmio, mais do que o que fizeram por seus clubes. E isso fica muito claro porque nenhum deles foi particularmente espetacular, ou decisivo em algum título, no caso dos clubes. Na Copa, porém, foram.

Thibaut Courtois brilhou bela Bélgica, semifinalista da Copa, sendo inclusive decisivo no jogo mais difícil da campanha até ali, contra o Brasil, nas quartas de final. Pelo Chelsea, a sua temporada não chamou tanto assim a atenção. Hugo Lloris foi bem, apesar da falha na final, e capitaneou a França ao título. No Tottenham, ainda que o time tenha ido muito bem, em clubes houve quem fosse melhor. Por fim, Kasper Schmeichel, que brilhou pela Dinamarca na Copa, e segue bem no Leicester, muito embora, assim como os outros dois, no clube não foi brilhante.

Thibaut Courtois (Chelsea/Bélgica)

Hugo Lloris (Tottenham/França)

Kasper Schmeichel (Leicester/Dinamarca)

Prêmio Puskas tem gol de Arrascaeta pelo Cruzeiro

Entre os finalistas de gols mais bonitos, Gareth Bale com seu gol na final da Champions League é um dos que aparece, além do gol de Cristiano Ronaldo pelo mesmo Real Madrid contra a Juventus e Mohamed Salah pelo Liverpool contra o Everton. Dos três finalistas, o único que não aparece com um gol na lista é Luka Modric, um jogador de menos gols. Em compensação, Lionel Messi está entre os finalistas com o seu gol pela Argentina na Copa do Mundo, contra a Nigéria.

O gol de Georgian De Arrascaeta pelo Cruzeiro foi marcado contra o América Mineiro, ainda em fevereiro, pelo Campeonato Mineiro. É o único gol de um jogador que atue no Brasil. Da Copa do Mundo, ainda se destacam os gols de Benjamin Pavard, da França, contra a Argentina. Tem também o golaço de trivela de Ricardo Quaresma por Portugal contra o Irã, além de Denis Cheryschev, da Rússia, contra a Croácia.

Veja a lista completa dos gols.

Prêmio de torcida

Sebastián Carrera (torcedor do Puerto Montt)

Torcedores de Japão e Senegal na Copa 2018

Torcedores do Peru na Copa 2018

Saiba mais dos finalistas.


Os comentários estão desativados.