Fernando Redondo não era o típico camisa 5 dos anos noventa, frequentemente associado a um jogo mais rústico. Se fosse necessária a comparação rasa, estaria mais próximo de um típico camisa 10: muito técnico, liso no drible e ótimos passes. A capacidade de combinar esses atributos com o carregamento de piano tornou o argentino que completa 50 anos nesta quinta-feira um jogador raro na sua geração e especial em qualquer época.

Formado no Argentino Juniors, fez carreira na Espanha, primeiro pelo Tenerife, depois pelo Real Madrid, no qual conquistou seus principais títulos – duas Champions League – e se firmou como um dos melhores jogadores do mundo. Com sérias lesões, a transferência para o Milan não deu certo, e Redondo deixou o futebol em 2004.

Mas ainda bem que existiam câmeras para registrar o que Fernando Redondo fazia em campo. Selecionamos alguns vídeos, mas fica o alerta: tente não se perder para sempre no encantamento que as mágicas do volante conseguem causar.

.

.

.