Tempos de glória

De forma arrasadora, o Athletic Bilbao fez 3 a 0 no Sevilla nas semifinais da Copa do Rei e se classificou para a final da competição. Havia perdido a primeira partida por 2 a 1, mas nesta semana, em um San Mamés lotado e incandescente, reverteu a vantagem sevillista. Esta será a 36a participação da equipe basca no último jogo do torneio, que já venceu em 24 oportunidades (de acordo com a contagem do clube e 23 para a federação espanhola).

Enfrentará o Barcelona, campeão de 24 Copas do Rei e com 31 participações em decisões. Um adversário para fazer uma final histórica.

O Athletic é um time grande e com muita tradição na Espanha, mas que nos últimos anos sentiu demais os problemas gerados pela globalização. Com seu ideal de permitir somente jogadores com descendência basca no time, o clube viu seus rivais endinheirados aumentarem suas fortunas e trazerem atletas de todas as partes do mundo.

A última conquista dos Leones foi na temporada 1984/85, quando conquistou a dobradinha da Liga espanhola e da Copa do Rei. De lá para cá houveram campanha boas e outras pífias, mas as ruins têm predominado ultimamente. Mesmo assim o Athletic segue, ao lado de Barça e Real Madrid, como único clube que nunca foi rebaixado para a segunda divisão do futebol espanhol.

Com a boa campanha na Copa do Rei desta temporada, torcida, diretoria e comissão técnica privilegiaram o torneio. À medida que a equipe avançava, jogadores eram poupados no Campeonato Espanhol e todas as atenções se voltavam para o torneio copero. A festa da torcida ao final da vitória sobre o Sevilla é uma prova disso – por sinal, a invasão de campo dos torcedores custou € 3 mil e uma séria advertência da federação espanhola, alertando em mais punições caso ocorra novamente.

A final contra o Barcelona, no entanto, será disputada somente em 13 de maio, no estádio Mestalla, em Valência. Ou seja: ainda faltam dois meses para a decisão. Até lá, o time precisa, agora, recuperar o ritmo no Campeonato Espanhol para não chegar pressionado.

Chances de classificação para a Liga dos Campeões ou Liga Europa, via tabela, são praticamente impossíveis. Neste final de semana, coincidentemente, o Athletic enfrentou e perdeu para o Barcelona por 2 a 0. Ressaca, diriam os mais práticos. Porém, a série de resultados ruins derrubou o time na tabela e começa a ficar preocupante.

Após 26 rodadas, os Leones são apenas os 11o colocados, com 31 pontos. Seis a mais que o Osasuna, 18o e primeiro na lista do rebaixamento. Há cinco rodadas o Athletic Bilbao não vence pelo Campeonato Espanhol. Derrotas para Barcelona (F), Sevilla (C) e Valladolid (F), e empates com Getafe (F) e Recreativo (C).

Na sequência da competição, até 13 de maio, joga contra Real Madrid, Villarreal, Mallorca, Osasuna, Deportivo, Numancia, Racing de Santander, Sporting de Gijón e Betis. Nove jogos, nove partidas que podem deixar o clube em uma situação tranquilíssima para disputar a final da Copa do Rei ou complicar, e muito, a vida do técnico Joaquín Caparrós. Isso porque, certamente, quando o jogo decisivo se aproximar, titulares serão poupados na Liga. Mas, depois da final, acontecerão somente mais três jogos.

Por isso a campanha na Liga espanhola, agora, ganha outro caráter: jogar para fugir da zona do rebaixamento e restabelecer a tranquilidade em San Mamés. Afinal, não há muitas dúvidas quanto ao que vale para o clube na temporada 2008/09.