Temporada do Famalicão termina em uma cruel decepção, perdendo vaga na Liga Europa nos minutos finais

O Famalicão foi a sensação do começo do Campeonato Português. De volta à elite após 25 anos, chegou a liderar a tabela, com seis vitórias e um empate nas sete primeiras rodadas. Passou por oscilações naturais, mas chegou ao último fim de semana ainda com possibilidades reais de se classificar à Liga Europa. Seria sua primeira participação em competições europeias. E a maneira como deixou a chance escapar, empatando com o Marítimo por 3 a 3 nos minutos finais, foi das mais cruéis.

Depois da arrancada inicial, o Famalicão caiu de rendimento entre novembro e fevereiro, com apenas duas vitórias em 13 rodadas. Conseguiu se recuperar e perdeu apenas uma vez desde então, com um excesso de empates, mas chegou à última em quinto lugar, na zona de classificação à Liga Europa, e precisava apenas vencer o Marítimo, no meio da tabela, sem ambições, para carimbar a vaga.

Poderia até se classificar de qualquer maneira dependendo do resultado do Rio Ave contra o Boavista, mas Mehdi Taremi fez 1 a 0, aos 17 minutos do primeiro tempo e a vantagem do time de Carlos Carvalhal, especulado como sucessor de Jorge Jesus no Flamengo, perdurou até o fim, com o mesmo Taremi ampliando para 2 a 0 no segundo tempo.

Enquanto isso, o Famalicão se complicava. Levou 1 a 0 do Marítimo, no segundo minuto de jogo, mas conseguiu empatar, de pênalti, antes do intervalo. Assim que o jogo foi retomado, Renê Santos voltou a colocar o Marítimo à frente, e assim ficou o placar até os 42 minutos do segundo tempo.

Foi quando um roteiro de uma grande classificação épica começou a ser esboçado. Roderick Miranda acertou uma precisa cabeçada da entrada da área e empatou. O cronômetro havia acabado de chegar a 90 minutos, quando Rúben Lameiras recebeu na área, limpou o primeiro marcador, deu outra sambadinha e acertou um chute rasteiro no único lugar em que ele poderia passar, entre a trave e o goleiro.

.

 

Virada épica do Famalicão que precisava resistir apenas mais alguns minutos para garantir a vaga. Mas resistiu apenas quatro. Um lateral foi cobrado à área da direita, o goleiro Vaná saiu meio desesperado e desviou. A bola sorou para Erivaldo, que girou batendo alto e empatou para o Marítimo. E assim, o sonho europeu do Famalicão chegou ao fim.

 

Mais acima na tabela, outra reviravolta. O Benfica contou com um gol de Carlos Vinícius, aos 43 minutos do segundo tempo, para vencer o dérbi contra o Sporting e, como o Braga bateu o campeão Porto, por 2 a 1, os Leões perderam a vaga direta na fase de grupos da Liga Europa e terão que passar por duas preliminares.

.