Atual campeão austríaco, o Sturm Graz vem fazendo nesta temporada uma campanha apenas mediana, que nem de longe lembra a regularidade apresentada em 2010/11. Passadas 17 rodadas, está apenas na sexta posição, com 23 pontos ganhos, cinco a menos que os líderes Áustria Viena, Rapid Viena, Ried e Admira.

Que o Sturm dificilmente brigaria pelo título já era até certo ponto previsível. A conquista recente, apesar de merecida, veio somente na última rodada, com altas doses de emoção. E ao contrário dos seus principais adversários, o clube de Graz pouco se reforçou para a nova temporada.

Porém, não se imaginava que a Tempestade – como o time é conhecido – fosse de tão poucos raios e trovoadas. Que não brigasse contra a dupla de Viena e o Red Bull seria até aceitável, inclusive por conta do fator econômico. Mas, restando uma rodada para o fim do segundo dos quatro turnos da Bundesliga, a classificação do Sturm é inferior também à do Ried, que tem poder de fogo semelhante, e à do Admira, que veio da Segunda Divisão. Atrás dos alvinegros, estão somente times de menor expressão.

Em 17 jogos disputados até agora, o Sturm venceu seis, empatou cinco e perdeu outros seis. Marcou 27 gols e sofreu 26. Sua defesa só não é pior que à do Kapfenberger, lanterna e seríssimo candidato ao rebaixamento, que sofreu 37 gols.

E olha que o início da temporada foi bom para os comandados de Franco Foda. O time passou em duas eliminatórias das fases preliminares da Liga dos Campeões, deixando para trás Videoton, da Hungria e Zestafoni, da Georgia. Na Champions, foi cair somente nos playoffs, ante ao Bate Borisov, da Bielorrússia.

Talvez os bons resultados no campeonato continental tenham ajudado a maquiar uma situação que, constatar-se-ia adiante, não era das mais agradáveis. Por isso, os dois empates e uma derrota nas rodadas iniciais da Bundesliga não chegaram a assustar. Até porque o primeiro resultado positivo no campeonato nacional foi sobre um rival de peso: 1 a 0 no Rapid Viena.

Porém, agora, passada quase metade do Austríaco, já é possível ter uma noção do real lugar ocupado pelo Sturm Graz. Na Bundesliga atual, o time não conseguiu duas vitórias seguidas nenhuma vez sequer. Pior: nos jogos fora de casa, a Tempestade tem a segunda pior campanha entre os dez participantes, com seis derrotas, três empates e nenhuma (isso mesmo, nenhuma) vitória. De novo, só o pífio Kapfenberger consegue ser pior.

Para se ter uma ideia, na temporada passada, quando ergueu o prato da Bundelisga pela terceira vez em sua história, o Sturm só não esteve entre os três primeiros colocados em três rodadas, todas no início da competição.

Mas o que explica tamanho insucesso de uma época para outra? O somatório de vários fatores. A equipe tem a maior média de idade da Bundesliga (26 anos). A responsabilidade de marcar os gols está praticamente num homem só, no caso, Darko Bodul – sozinho, ele fez sete gols, equivalente a 25% do total do time no campeonato. Ídolos da torcida como Roman Kienast, Imre Szabics e Mario Haas estão jogando abaixo do que podem. Há uma grande fragilidade defensiva. E, como admitiu o próprio treinador após a derrota por 1 a 0 para o Wacker Innsbruck neste domingo, o time comete erros demais

Isso tudo sem contar a falta de investimentos em contratações e os problemas que ocorrem nos bastidores. Em janeiro, uma assembleia geral do clube decidirá sobre a possível retirada do nome do patrocinador do escudo da equipe, assunto que vem gerando polêmica e muito “fogo amigo” em Graz.

O fato é que todos esses fatores unidos formam uma equipe decadente. A favor do Sturm Graz, agora, estão dois pontos: a parada para o inverno – tempo que pode ser utilizado para colocar a casa em ordem – e o incrível equilíbrio do Campeonato Austríaco, que faz com que mesmo um time fraco tecnicamente, que vive derrapando, não perca os líderes de vista.

CURTAS

ÁUSTRIA


– A inesperada vitória do Red Bull Salzburg por 2 a 0 sobre o Paris Saint-Germain deixou os touros vermelhos com possibilidades reais de classificação na Liga Europa. Basta vencer o lanterna da chave, Slovan Bratislava, dia 14, na Eslováquia.

– Por sua vez, o Sturm Graz foi à Rússia e perdeu de 3 a 1 para o Lokomotiv Moscou. Em terceiro lugar do seu grupo, com só três pontos, a Tempestade está matematicamente eliminada.

– Pela segunda vez na temporada, a rodada do Campeonato Austríaco teve quatro empates. O único vencedor do final de semana foi o Wacker Innsbruck, que fez 1 a 0 no Sturm Graz.

– Por isso, o quarteto Áustria Viena, Rapid Viena, Ried e Admira segue na ponta, agora com 28 pontos cada um.

– O empate do Kapfenberger (0 a 0 com o Red Bull) marcou a estreia do novo técnico da equipe, Thomas von Heesen.

– Na Erste Liga, a briga segue ferrenha entre Altach e St. Andrä, que estão juntos no primeiro lugar. Na rodada do meio de semana, o Altach empatou em casa com o Austria Lustenau (1 a 1) e o St. Andrä, jogando fora, derrotou o Lustenau 1907 por 2 a 0.

SUÍÇA

– Depois de sete meses parado por conta de uma ruptura no ligamento cruzado do joelho direito, o meiocampista Valentin Stocker, 22 anos, voltou a jogar pelo Basel neste domingo. Ele entrou aos 29 minutos do segundo tempo na vitória contra o Luzern, por 1 a 0.

– Quando da contusão, Stocker era titular da equipe e frequentemente convocado para a seleção suíça.

– Um dia antes de seu retorno, o jogador acertou a renovação de contrato com o FCB até 2016. A novidade foi anunciada nos alto-falantes do St. Jakob-Park antes da bola rolar e causou euforia na torcida.

– Com a vitória, o Basel abriu seis pontos na liderança do Suição e garantiu o título simbólico de campeão da temporada de inverno.

– Pode custar caro ao Young Boys o empate por 1 a 1 em casa contra o lanterna do campeonato, Lausanne. Foi apenas o segundo empate do time visitante, que já perdeu 13 vezes no campeonato. O YB é o quarto colocado, 11 pontos atrás do Basel.

– Mesmo empatando em seus domínios com o Stade Nyonnais, o St. Gallen segue tranquilo na ponta da Challenge League. Seu maior concorrente, o Bellinzona, caiu diante do Chiasso por 1 a 0. A diferença entre eles é de seis pontos.

– As remotas chances de classificação do Zürich para o mata-mata da Liga Europa terminaram de vez com a derrota para o Sporting, 2 a 0, na semana passada. O time suíço é o lanterna do grupo D e não venceu nem um jogo sequer na fase de grupos.

– Depois de trabalhar em quase 800 partidas, o árbitro suíço Jérôme Laperrière pendurou o apito ao final de Lausanne 1 x 3 Neuchâtel Xamax, neste sábado. Pertencente ao quadro da Fifa, Leperrière disse que o excesso de críticas o fez abandonar a carreira um pouco antes do que gostaria.

– Na primeira hora de vendas, 2,5 mil ingressos para o amistoso entre Suíça e Argentina foram comercializados. O jogo será disputado em 29 de fevereiro do ano que vem, em Verna.