A tecnologia na linha do gol acabou tendo um papel preponderante para decidir o clássico entre Feyenoord e PSV neste domingo, em Roterdã. Líder, o Feyenoord acabou vencendo por 2 a 1 com um gol no final do jogo, aos 37 minutos, que só foi marcado por causa do sistema que mostra no relógio do árbitro se a bola entrou ou não. Com isso, o time que tem Dirk Kuyt como capitão segue como grande líder da Eredivisie, com 11 pontos de vantagem para o PSV.

LEIA TAMBÉM: Jogadores do AZ reembolsam 660 torcedores que foram à França ver o time tomar 7×1 do Lyon

O time comandado pelo ex-lateral Giovanni van Bronckhorst começou o jogo com tudo no estádio De Kuip e poderia ter aberto o placar rapidamente. Foram duas chances de gol logo no início e, quando o gol finalmente saiu aos nove minutos, já parecia merecido. Terence Kongolo avançou pela esquerda, cruzou e Jens Toornstra completou de primeira.

Melhor no jogo, o Feyenoord poderia ter ampliado o placar, mas não conseguiu. Mesmo sem oferecer perigo, o PSV acabou encontrando o gol de empate em uma linda jogada. Davy Propper deu um lindo passe de calcanhar e Gaston Pereiro bateu bonito, com curva, para marcar e empatar o jogo. E o embalo do empate quase levou o PSV à virada, com um lance de Steven Berghuis, que teve espaço, mas acabou desarmado.

O lance decisivo veio aos 37 minutos. Escanteio para o Feyenoord, Jan-Arie van der Heijden cabeceou para o gol e o goleiro Zoet pareceu fazer a defesa antes da bola entrar. Só que o relógio do árbitro mostrou que a bola ultrapassou completamente a linha. Os jogadores do PSV foram para cima do árbitro Bas Nijhuis para reclamar, mas ele só apontou para o relógio para dizer que a bola tinha entrado.

O gol acabou decidindo o jogo e praticamente sela o destino do PSV na temporada. Com 11 pontos de diferença para o Feyenoord, o time de Eindhoven dá adeus de vez à disputa pelo título. Pela primeira vez desde que o ex-jogador Phillip Cocu se tornou treinador do PSV, em 2013, o clube terminará a temporada sem um título.

O Feyenoord, por sua vez, vê o sonho do título ficar mais perto. Desde 1998/99 o time não vence o Campeonato Holandês. O Ajax ainda está perto, mas o time de Roterdã começa a ver a possibilidade de acabar com o jejum cada vez mais real.

Se na Holanda a tecnologia na linha do gol está sendo usada, aqui no Brasil, por custos, a CBF ainda não adotou. Também não irá adotar o árbitro de vídeo (chamado de Video Assistant Referee, VAR, em inglês), que está sendo testado em algunas países, como na Holanda, pelo mesmo motivo, custos altos. O domingo podia ter sido de uma discussão infinita se a bola entrou ou não. Em vez disso, o Feyenoord comemora uma vitória com um lance que só mesmo a tecnologia poderia definir.

Veja: