O técnico da Fiorentina, Sinisa Mihajlovic, defendeu o seu comandado Alberto Gilardino, que ficou fora da lista de convocados da Itália e criticou o técnico Cesare Prandelli pela justificativa que usou para não levá-lo.

O atacante ficou fora dos jogos contra Ilhas Faroe e Eslovênia, pelas eliminatórias, porque Prandelli alegou que Gilardino não estava “tranquilo o bastante”.

“Prandelli disse que sintiu que Gilardino não estava sereno o bastante, mas isso é bobagem, ele poderia vir com uma desculpa melhor”, disse o sérvio. “Alberto sempre treinou conosco, com a cabeça no lugar”.

“Eu gostaria de ver os outros treinarem, como [Antonio] Cassano treina todos os dias, ou [Mario] Balotelli, dado que eu conheço ambos”, acrescentou ainda o técnico do time viola.

“Gila sempre foi um profissional consumado e eu acredito ainda mais nisso quando ele veste a camisa da seleção. Ele está fisicamente em forma e talvez tenha tido momentos de incerteza durante a janela de transferências, mas uma vez que foi confirmado que ele ficaria, tudo foi resolvido”, explicou Mihajlovic.

“Eu estou dizendo isso porque eu falei com ele, ele está tranquilo, concentrado e mal pode esperar para começar a jogar”, completou.

Gilardino, de 29 anos, joga pela seleção italiana desde 2004 e disputou as Copas do Mundo de 2006 e 2010.