A ascensão de Kryztof Piatek foi muito rápida. Chegou da Polônia à Itália no começo da temporada 2018/19 e impressionou de cara com a camisa do Genoa. Na metade daquela campanha, quando o Milan se viu em busca de um centroavante para o lugar de Gonzalo Higuaín, que havia saído para o Chelsea, virou uma opção natural e também começou bem vestindo rossonero. Mas tão rápido quanto decolou Piatek teve também que dar um passo atrás na carreira e, nesta quinta-feira, foi anunciado pelo Hertha Berlim.

Piatek destacou-se pelo Cracóvia, da sua terra natal, e custou € 4,5 milhões ao Genoa. Investimento rapidamente pago pelos nove gols que anotou nas primeiras sete rodadas da Serie A, com mais quatro contra o Lecce pela Copa Itália. Valeu também a estreia na seleção polonesa formando uma dupla interessante com Lewandowski. Nos 12 jogos seguintes antes de mudar de clube, porém, marcou apenas quatro vezes, duas de pênalti.

De qualquer maneira, já estava no radar quando o Milan buscou reposição a Higuaín. Pagou aproximadamente € 35 milhões, alto valor pelo relativo pouco tempo em alto nível que Piatek havia demonstrado. Acontece que ele também começou bem, marcando sete vezes nos seus seis primeiros jogos, incluindo dois gols contra o Napoli pela Copa Itália. Terminaria o primeiro semestre pelo Milan com 11 tentos em 21 partidas.

Em meio a problemas mais profundos do Milan, Piatek também minguou na atual temporada, com apenas quatro gols (três de pênalti) em 18 rodadas da Serie A. Começou como titular, mas foi relegado ao banco de reservas, depois da chegada de Zlatan Ibrahimovic. Nesse cenário, é um bom negócio conseguir repassá-lo ao Hertha Berlim por aproximadamente € 27 milhões, quase o que havia sido gasto um ano atrás.

Aproveitou um momento particularmente generoso do Hertha Berlim, que recebeu o investimento do empresário alemão Lars Windhorst no último mês de junho. Contratou Santiago Ascacibar, do Stuttgart, e Lucas Tousart, do Lyon, que chegará apenas na próxima temporada, também na casa dos € 20 milhões. Segundo o Bild, está próximo de atrair Matheus Cunha, do RB Leipzig, por € 15 milhões, para reforçar ainda mais o ataque.

O Hertha Berlim precisa de gols. Seu artilheiro na temporada é Dodi Lukebakio, com apenas seis gols, seguido pelo veterano atacante Ibisevic, com cinco. A equipe treinada por Jürgen Klinsmann deu uma recuperada, com apenas uma derrota nas últimas seis rodadas, mas ainda está a cinco pontos da zona de playoffs do rebaixamento, com problemas de relacionamento entre elenco e comissão técnica vazando à imprensa.

Houve relatos de que a promessa Arne Maier deseja sair do Hertha Berlim, e Salomon Kalou acusou Klinsmann de falta de respeito por não colocá-lo mais vezes em campo – soma apenas 281 minutos até agora nesta temporada. “Não é que estou aqui há cinco dias ou meses. Passei quase seis anos aqui e sempre fiz meus gols. Não preciso de tratamento especial por causa disso, mas de respeito e, atualmente, há uma grande falta disso. Estou em forma e preparado para jogar. Se o time precisar de mim, farei meu trabalho. Nunca passei por nada parecido, nem mesmo no grande Chelsea”, disse, segundo o Goal.