Mesmo em um fim de semana com poucos jogos de clubes no futebol europeu, os casos de racismo continuam se multiplicando. Desta vez, o palco foi a segunda divisão do Campeonato Holandês. O empate por 3 a 3 entre Den Bosch e Excelsior teve que ser interrompido no primeiro tempo por causa de ofensas preconceituosas contra o atacante Mendes Moreira.

Por volta dos 29 minutos, com o placar em 1 a 1, Mendes Moreira dividiu uma bola na linha lateral, muito perto dos torcedores do Den Bosch. Ao ouvir as ofensas, ficou compreensivelmente transtornado, o que levou o árbitro a interromper a partida, e os dois times se retiraram aos vestiários.

Com o jogo reiniciado, Mendes Moreira anotou 2 a 1 para o Excelsior e voltou ao local onde havia sofrido as ofensas, parou à frente dos torcedores do Den Bosch e colocou a mão nos ouvidos. A partida eventualmente terminou em 3 a 3.

A vergonha do Den Bosch apenas se aprofundou depois da partida. O locutor do estádio “explicou” que os gritos eram sons de corvos que datam de quando Hans Kraay Jr. (kraai, em holandês, é corvo) jogava pelo clube. Em nota oficial, o Den Bosch reforçou essa versão.

“Lamentamos muito que o jogador tenha se sentido maltratado. O capitão Danny Verbeek, colegas de equipe e funcionários conseguiram afastar a noção de que os sons em relação ao jogador eram discriminatórios, e isso permitiu que o jogo continuasse. No entanto, o incidente criou uma atmosfera desnecessariamente carregada. Embora o estádio de futebol seja sempre flexo de uma sociedade, lamentamos que um debate social, enfaticamente político, esteja ligado ao Den Bosch”, escreveu.

Mendes Moreira, em entrevista à Fox Sports holandesa depois do jogo, relatou que ouviu gritos de ‘negro disso’, ‘negro daquilo’, além de ‘Zwarte Piet’, que, como relatado pelo amigo do Espreme a Laranja, é o ajudante negro do Sinterklaas, o “Papai Noel” dos holandeses, e um grande ponto de discussão da questão racional na Holanda porque relaciona os negros a posições secundárias e subalternas. “Tudo bem, podem xingar, mas é muita coincidência que só eu tenha sido alvo. Isso me causa muita dor”, disse Mendes Moreira.

Em nota, a Federação Holandesa prometeu trabalhar junto com o Den Bosch para identificar os racistas e investigar o incidente “dentro do sistema disciplinar independente”. Destaque da seleção holandesa, Memphis Depay enviou uma mensagem de apoio a Mendes Moreira: “Estou cansado de ver essas imagens de novo e de novo. Quando isso vai parar?”