Uma atuação para entrar na história. Assim pode ser definido o jogo que fez o atacante Luis Suárez nesta sexta-feira, na goleada do Uruguai por 4 a 0 sobre o Chile, em Montevidéu. O jogador foi o principal nome do time de Oscar Tabárez desde o início do jogo e, com uma atuação coletiva muito boa coletivamente, o time goleou em casa os desfalcados chilenos.

É bom lembrar: Jorge Valdívia, Arturo Vidal, Jean Beausejour, González Jara e Carlos Carmona foram suspensos após chegaram atrasados na apresentação do time e, segundo o técnico Claudio Borghi, estarem em “estado inadequado”. O Uruguai, porém, não teve piedade e sequer sentiu falta do seu camisa 10, Diego Forlán, machucado.

A diferença do Uruguai para o Chile no primeiro tempo foi a objetividade da Celeste. Sempre muito direto nos seus lances ofensivos, o time criava chances em profusão com o ataque formado por dois jogadores extraclasse: Edinson Cavani e Luis Suárez.

Aos sete minutos, a primeira boa chance para o Uruguai. Em um ataque pela direita, Luis Suárez girou sobre o zagueiro, se livrou da marcação e tentou finalizar, sem ângulo, mas o goleiro defendeu. No bate e rebate em seguida, a zaga chilena afastou.

Pouco depois, aos 11, nova chance. Desta vez, foi Edinson Cavani que recebeu dentro da área após uma roubada de bola na saída de jogo do Chile, com Suárez deixando o companheiro na cara do gol e o atacante do Napoli chutou para defesa do goleiro chileno.

O domínio charrúa tinha muito a ver com Suárez. Em nova jogada do seu camisa nove, a Celeste ficou próxima de marcar. O atacante driblou na entrada da área, puxou para o pé direito e bateu cruzado, mas mandou para fora.

O gol do Uruguai saiu no final do primeiro tempo. Humberto Suazo perdeu a bola no ataque e o Uruguai encaixou um contra-ataque rápido e mortal. O atacante Luis Suárez recebeu, conduziu a bola e, de fora da área, mandou a bomba: 1 a 0.

Ainda no primeiro tempo, o Uruguai ampliou. Omar Bravo se atrapalhou no cruzamento de González, Cavani tocou por cima do goleiro, Contreras salvou em cima da linha, mas Suárea, de cabeça, dividiu no alto para mandar para a rede.

Aos 19 minutos do segundo tempo, um lance polêmico no estádio Centenário. Em cruzamento de Mirosevic, com desviou no meio do caminho, a bola sobrou para Matías Campos finalizar bonito e mandar para as redes. Só que o auxiliar e o árbitro anularam por impedimento, pelo toque no meio do caminho.

O susto da torcida uruguaia durou pouco. Aos 22 minutos, Diego Pérez tabelou com José Cáceres, que chegou á linha de fundo pela direita e cruzou para Suárez, de cabeça, aumentar a contagem em Montevidéu: 3 a 0.

O Chile, atordoado, não conseguia reagir. E o Uruguai aproveitou para golear. Cavani recebeu dentro da área, ajeitou, e Suárez chegou batendo forte, tirando do goleiro: 4 a 0, aos 28 minutos. Àquela altura, o jogo estava definido em favor da Celeste.

Ao ser substituído, Suárez saiu de campo ovacionado. O atacante volta a campo na próxima terça-feira, quando o Uruguai enfrentará a Itália em amistoso. Já o Chile joga pelas eliminatórias contra o Paraguai, em casa.

Confira os jogos da 3ª rodada das eliminatórias sul-americanas:

Sexta-feira, 11/nov
Argentina 1×1 Bolívia
Uruguai 4×0 Chile
Paraguai x Equador
Colômbia x Venezuela