Luis Suárez sempre será lembrado pelo momento histórico nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010. Trocou um gol certo de Gana por uma penalidade e uma expulsão, ao salvar a bola com as mãos em cima da linha. Do pranto pela decisão, o atacante foi aos risos ao ver Asamoah Gyan desperdiçar a cobrança e a Celeste avançar às semifinais na disputa por pênaltis. E, neste domingo, o atacante deu mais um motivo para ser eternizado pelos charruas.

Convocado pela seleção desde 2007, Suárez chegou aos 35 gols com a camisa celeste e superou Diego Forlán como maior artilheiro da história da equipe. A briga pelo posto pode contar com alternâncias durante os próximos anos. Entretanto, a importância do camisa 9 dentro da equipe de Óscar Tabárez atualmente, bem como o fato de ser oito anos mais jovem que o companheiro, lhe permitem se isolar no topo da lista.

Uma das promessas da Celeste durante o Mundial Sub-20 de 2007, quando ainda atuava pelo Groningen, Suárez fez sua estreia na equipe principal meses depois, pinçado justamente por Tabárez. E teve créditos suficientes para ser colocado em campo logo nas Eliminatórias, competição na qual anotou seu primeiro gol, em goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia em Montevidéu.

A grande massa de tentos de Suárez veio em partidas competitivas – 44, contra 23 em amistosos. E ninguém pode negar seu poder de decisão. Afinal, foi ele quem comandou a classificação uruguaia nas oitavas da Copa de 2010, nas semifinais da Copa América de 2011 e marcou um dos gols na decisão continental. Nos últimos tempos, não fosse o artilheiro, dificilmente os charruas ainda sonhariam com a presença na Copa de 2014. Dos 18 gols do time nas Eliminatórias, oito foram marcados por Suárez e dois nasceram de suas assistências.

O próximo desafio de Suárez promete ser duro, contra o Brasil nas semifinais da Copa das Confederações. E a realidade do Uruguai também não anima muito, com o desgaste da geração que recuperou o prestígio do país no futebol internacional. Ao menos o camisa 9 continua com energia para marcar seus gols por mais alguns anos. Uma situação que, ao menos dentro do objetivo de se distanciar como maior artilheiro, pode ajudar.

Os maiores artilheiros da seleção uruguaia:

1º – Luis Suárez – 35 gols, 67 jogos
2º – Diego Forlán – 34 gols, 100 jogos
3º – Héctor Scarone – 31 gols, 52 jogos
4º – Ángel Romano – 28 gols, 69 jogos
5º – Óscar Míguez – 27 gols, 39 jogos
6º – Sebastián Abreu – 26 gols, 70 jogos
7º – Pedro Petrone – 24 gols, 29 jogos
8º – Carlos Aguilera – 22 gols, 64 jogos
8º – Fernando Morena – 22 gols, 53 jogos
10º – José Piendibene – 20 gols, 40 jogos