Raheem Sterling se tornou um jogador bastante conhecido por suas falas assertivas no combate ao racismo. Perguntado sobre o assunto, que segue sendo constante por ataques racistas a jogadores como Marcus Rashford e Tammy Abraham, ambos da seleção inglesa como Sterling, e Paul Pogba e Romelu Lukaku, fizeram com que o assunto voltasse à tona. Lukaku chegou a dizer que era hora dos jogadores se unirem para agir.

“É fácil dizer o que acontece a seguir, mas há muitas pessoas atrás de uma tela de computador. Esses são os que estão decepcionados e sentem que podem escapar com coisas assim”, afirmou o atacante. “Nós estamos em 2019 e ainda estamos falando sobre isso. Eu não posso dizer que tenho uma resposta para acabar com isso, mas como sociedade nós precisamos resolver isso”.

“As pessoas fazendo isso precisam acordar e entender que é uma nova era e discriminação é algo que ninguém deveria enfrentar. Nós precisamos crescer como sociedade e perceber que nós estamos aqui apenas fazendo os nossos trabalhos. Nós somos seres humanos e nós temos sentimentos”, continuou Sterling. “É um assunto delicado, mas eu não posso te dizer que eu tenho a resposta exata. Mas como sociedade, nós precisamos fazer melhor que isso e valorizarmos mais uns aos outros”.

O companheiro de seleção de Sterling, Marcus Rashford, também comentou sobre a questão do racismo antes do jogo contra Montenegro. “Para mim, é muito fácil fazer o que quiser na internet”, afirmou. “Qualquer um de nós poderia criar contas e escrever o que queremos nas publicações de qualquer um e ninguém iria saber. A solução é fácil de descobrir: se você tivesse que mostrar uma identificação para criar uma conta, significa que todos podem ter apenas uma conta”.

“Para mim, há centenas de milhares de pessoas que usam meu nome nas redes sociais e elas podem escrever o que quiserem. Mas pessoas estão se manifestando e as pessoas estão ouvindo e, com sorte, podemos consertar as coisas”, declarou ainda Rashford.